ácido sulfúrico

O ácido sulfúrico, também designado de vitríolo, é um oxácido de enxofre, de fórmula H2SO4.
Este, é um líquido oleoso, denso e muito corrosivo, visto tratar-se de um dos ácidos mais fortes. É muitíssimo higroscópico e dissolve-se com facilidade em água, libertando grande quantidade de calor.
Os sais de ácido sulfúrico que se obtêm ao substituir um dos átomos de hidrogénio denominam-se de bissulfatos, sulfatos ácidos ou sulfatos primários. Se faltam os dois átomos de hidrogénio, os sais denominam-se simplesmente de sulfatos. A obtenção de ácido sulfúrico baseia-se na oxidação do dióxido de enxofre (SO2) em trióxido (SO3), o qual reagindo com água forma ácido sulfúrico.
A grande procura deste produto levou à descoberta de processos que permitissem obtê-lo a um custo razoável. Atualmente usam-se fundamentalmente dois: o método de contacto (atualmente o mais usado) e o das câmaras de chumbo (o mais antigo).
No primeiro método, ao queimar enxofre ou pirite obtém-se uma mistura gasosa composta por dióxido de enxofre e ar. Como esta mistura contém impurezas, não pode ser conduzida diretamente ao catalisador, chamado câmara de contacto, pois este ficaria inativo. Por este motivo submete-se a mistura a um rigoroso processo de purificação que consiste em fazê-la passar por um filtro elétrico.
A mistura purificada de dióxido de enxofre é depois conduzida às câmaras de contacto atravessando o catalisador de vanádio.
O fator fundamental consiste em manter a todo o momento a temperatura ótima que, no caso dos catalisadores de vanádio, é de 500 ºC.
No segundo método, o dióxido de enxofre e ar são levados para uma torre, denominada de torre de Glover, na qual entra nitrose (ácido sulfúrico concentrado que contém óxidos de azoto, NO e NO2) e ácido sulfúrico diluído.
A nitrose decompõe-se libertando os óxidos de azoto e deposita-se no fundo da torre um ácido sulfúrico a 60%. O dióxido de enxofre, os óxidos de azoto e o ar passam às câmaras revestidas de chumbo, do topo das quais cai água pulverizada. O ácido sulfúrico formado (a 52%) deposita-se no fundo das câmaras e os óxidos de azoto passam para outra torre denominada torre de Gay-Lussac, onde se regenera a nitrose.
As principais aplicações do ácido sulfúrico centram-se no fabrico de outros produtos químicos, em sínteses, na eliminação de impurezas dos derivados do petróleo, no fabrico de corantes e fármacos, na decapagem do aço em metalurgia, no fabrico de plásticos, fibras, acumuladores explosivos e outros produtos.
Como referenciar: ácido sulfúrico in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 17:59:55]. Disponível na Internet: