Adelaide Cabete

Famosa médica e publicista, Adelaide Cabete nasceu em 1867, em Elvas, e faleceu em 1935. Licenciou-se em Medicina no ano de 1900, na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, apresentando como tema de dissertação de conclusão de curso um estudo intitulado A Proteção às Mulheres Grávidas Pobres, mais tarde publicado. Denotou logo então uma vertente humanista e uma consciência social notáveis, dedicando-se a problemas bastante esquecidos ou secundarizados no quotidiano português de meados do século. No desenvolvimento destes seus estudos, lançou em 1913 um trabalho bastante avançado para o seu tempo: Papel que o Estudo da Puericultura, da Higiene Feminina, etc., Deve Desempenhar no Ensino Doméstico.
Politicamente era uma republicana convicta e assumida, embora a sua maior luta e principal terreno de atuação e debate tenha sido o feminismo, de que foi uma militante apaixonada. Foi Adelaide Cabete, de facto, quem organizou em Portugal as célebres Ligas da Bondade, obra voluntária de assistência social dirigida por mulheres. Para além de fazer parte da Associação de Propaganda Feminista em Portugal (de cunho maçónico), dirigiu também a revista Alma Feminina, para além de ter sido presidente da Cruzada Nacional das Mulheres Portuguesas. À frente deste movimento de cariz feminista, empreendeu a organização do I Congresso Feminista e de Educação, ocorrido em Lisboa em 1924. Nesta reunião apresentou comunicações que se viriam a tornar teses do ideário feminista português, como Proteção à Mulher Grávida. Neste congresso apresentou também um projeto de natureza pedagógica relacionado com A Luta Anti-Alcoólica nas Escolas, que se tornaria um marco essencial na Educação em Portugal.
Foi também docente, tendo lecionado a disciplina de Higiene no Instituto Feminino de Educação e Trabalho, em Odivelas.
Como referenciar: Adelaide Cabete in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-23 03:28:29]. Disponível na Internet: