Adónis

Adónis, jovem extremamente gentil e formoso, nasceu de incesto de Ciniras, rei de Chipre, com Mirra, sua filha. Notabilizou-se por ser um caçador exímio.
Vénus amou-o com toda a intensidade, mas sofreu o grande desgosto de o ver quando um javali acabava de o matar. Todavia, Vénus metamorfoseou-o em anémona e ficou a chorá-lo desconsolada. Prosérpina, filha de Júpiter e de Ceres, deusa da agricultura, condoída do sofrimento e do pranto de Vénus, prometeu restituir-lho, nestas condições: Adónis ficaria no inferno durante seis meses do ano e estaria com Vénus os outros seis meses. Mas Vénus, porque o queria sempre junto de si, cedo desrespeitou aquelas condições, o que provocou, entre as duas deusas, um intenso e aceso debate, que só terminou com a intervenção de Júpiter, que resolveu o seguinte: Adónis seria livre durante quatro meses do ano, estaria com Vénus outros quatro meses e os restantes quatro meses seria companheiro de Prosérpina.
Como referenciar: Adónis in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-02 06:14:17]. Disponível na Internet: