Adriaan Geuze

Arquiteto paisagista, nasceu a 28 de outubro de 1960, em Dordrecht, nos Países Baixos. Graduado pela Universidade Agronómica de Wageningen em 1987, leciona, desde 1992, em diversas universidades, destacando-se Delft, Harvard, Roterdão e Amesterdão. Até 2000 foi galardoado com quatro distinções e venceu uma dezena e meia de concursos.
Integra o atelier de arquitetura paisagista e planeamento urbano West 8, cujos principais elementos são, além de Adriaan Geuze, Edzo Bindels e Henk Hartzema, bem como uma equipa de cerca de três dezenas de pessoas, entre arquitetos, arquitetos paisagistas, urbanistas, designers e engenheiros. Integrando a nova vaga holandesa de abordagem das questões da paisagem (conceito que engloba o natural e o urbano), utiliza conceitos ecológicos reequacionados num sentido abrangente (incluindo a sua utilização como método conceptual de projeto). Colabora ocasionalmente com outras figuras deste movimento emergente, de entre os quais se destacam os arquitetos Ben van Berkel e Caroline Bos e Rem Koolhaas - OMA - Office off Metropolitan Architecture.
Considera que em relação aos elementos naturais da paisagem ainda prevalece uma mentalidade romântica, de pureza e retorno às origens, de intocabilidade; quando, de facto, aquilo a que chamamos paisagem é na grande maioria dos casos ação do Homem, ainda que sejam meros campos agricultados. Critica o movimento moderno e neomoderno pela esterilidade com que aborda a questão ecológica, utilizando-a a posteriori, como se de elementos decorativos se tratasse.
Defende um conceito mental de Natureza, em que os princípios e as lógicas naturais são meios operativos, objeto além de objetivo. Esta nova noção de paisagem, considerando-a na sua globalidade e na possibilidade de a projetar, constitui um elemento ativo do planeamento urbanístico, gerando uma paisagem humana mais promissora. Destacam-se, neste conceito, o Parque Teleport, Amesterdão (1992-1996), e o projeto Central Parque Leidsche Rijn (1997).
Como referenciar: Adriaan Geuze in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-24 15:25:59]. Disponível na Internet: