Aeroporto de Dublin

O Aeroporto Internacional de Dublin, situado em Collinstown, dez quilómetros a norte de Dublin, é o maior da República da Irlanda, movimentando por ano mais de vinte milhões de passageiros, a grande maioria dos quais relativos a voos internacionais.
O corredor aéreo Dublin-Londres é o segundo mais movimentado do mundo, atrás do de Hong Kong-Taipé. De Dublin há ligações para os cinco aeroportos de Londres. A segunda rota mais movimentada é Dublin-Paris (França) e a terceira Dublin-Manchester (Inglaterra). Através da Air Lingus e da Ryanair há ligações a Lisboa, Porto e Faro.
O Aeroporto de Dublin serve de base à companhia aérea nacional irlandesa Air Lingus, assim como à Ryanair, a maior das companhias aéreas europeias de low-cost. O aeroporto tem três pistas, a maior das quais com 2637 metros de extensão. As outras duas têm 2073 e 1200 metros.
O Aeroporto de Dublin foi inaugurado em 1940 dada a necessidade de servir a companhia aérea irlandesa Air Lingus, que havia sido fundada em 1936. O primeiro voo teve lugar a 19 de janeiro de 1940, com Liverpool, em Inglaterra, como destino. Na altura a estrutura chamava-se Aeroporto de Collinstown.
Devido à Segunda Guerra Mundial, já em curso, o movimento do aeroporto era muito reduzido.
Em 1947 foram construídas três pistas de betão, para substituir a existente, em relva.
Nas décadas seguintes o tráfego no Aeroporto de Dublin cresceu imenso, obrigando a diversas obras de ampliação da estrutura. Nomeadamente, em 1972 foi inaugurado um terminal capaz de acolher cinco milhões de passageiros por ano, feito a pensar nos voos com os enormes Boeing 747.
Na década de 80 houve um acrescento de movimentos de voos e passageiros com o início de inúmeras ligações aéreas regionais destinadas a servir as pessoas que procuravam os voos internacionais em Dublin. O Aeroporto de Dublin tornou-se, nomeadamente, uma porta privilegiada para os Estados Unidos da América, onde reside uma grande comunidade irlandesa.
Como referenciar: Aeroporto de Dublin in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-03-30 10:59:57]. Disponível na Internet: