Alain Chartier

Poeta francês, Alain Chartier nasceu no ano de 1385, em Bayeux, na região de Calvados. Pouco se sabe sobre as suas origens e juventude, mas julga-se que terá frequentado a Universidade de Paris na companhia do seu irmão Guillaume, que veio a tornar-se bispo da mesma cidade.
Publicou o seu primeiro livro, com o título Le Livre Des Quatre Dames, pouco após a derrota francesa de Agincourt, ocorrida em 1415 no âmbito da Guerra dos Cem Anos. Em 1417 teve que deixar Bayeux, no momento em as tropas inglesas invadiam a região e, chegando a Paris, acabou por ser expulso em 1418 pela fação da Borgonha. Chartier procurou exprimir o seu pensamento político em Quadriloge Invectif (1422), obra em prosa que constitui um debate em que quatro figuras alegóricas, a França, o Povo, o Cavaleiro e o Clero solicitam ao rei a união dos três estados necessários à consolidação do território. Foi talvez graças a este manifesto que entrou ao serviço do Príncipe Carlos, que se veio a tornar no Rei Carlos VII de França, e no desempenho das suas funções de grande importância diplomática, foi enviado à Alemanha em 1424 e à Escócia em 1428. Alain Chartier atingiu grande popularidade nesta altura dramática para a história do seu país ao compor também versos de amor como Belle Dame Sans Merci (1424), despique entre um amante coitado e a sua dama, altiva e aparentemente fria, no fundo, uma denúncia subtil dos impasses do amor cortês. O poeta inglês John Keats iria utilizar, cerca de quatro séculos mais tarde, o título deste poema para um dos seus próprios, como prova incontestável da sua imortalidade.
Le Débat de Reveille-Matin e Le Débat Des Deus Fortunés D'Amour constituem outros exemplos da veia poética de Chartier, que passou a ser mais reputado na posteridade pela sua prosa harmónica e iluminada, destacada sobretudo por obras como Livre des Trois Vertus, Curial e o Bréviaire des Nobles. Todos estes trabalhos foram reunidos em edições de Duchesne, em 1617, e Montaigion, em 1861.
Estima-se que Alain Chartier faleceu por volta do ano de 1433.
Como referenciar: Alain Chartier in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-20 16:56:46]. Disponível na Internet: