Alamanos

Confederação de tribos germânicas que se estabeleceram na margem direita do rio Reno, ao longo do século III. Originários da região do Meno, os Alamanos confrontaram-se, a partir de 213, com o exército do imperador de Caracala, que acabaram por vencer. A partir de 260 a confederação dos Alamanos fixou-se nos Campos Decumanos, entre o rio Meno e o lago de Constança, e em 350 expandem-se para a Alsácia e para a região oriental da Suíça Oriental. Sete anos depois, o imperador romano Juliano, o Apóstata, expulsou-os da Alsácia. Depois de conhecerem a derrota em várias batalhas ao longo do século V, os Alamanos acabaram por formar um ducado independente designado de Alemânia.
Em 610, os Alamanos derrotaram os Francos na região de Friburgo, na atual Alemanha, enquanto outros grupos prosseguiam nos desfiladeiros do Jura, no atual condado franco. O crescimento demográfico dos Alamanos acabou por forçar a passagem da barreira natural formada pelos montes dos Vosges e Jura, a oeste do Reno.
A conversão deste povo ao Cristianismo, levada a efeito por monges irlandeses, data aproximadamente do século VII. Esta árdua tarefa da conversão conheceu um grande impulso com a fundação do Bispado de Constança, cidade junto ao lago do mesmo nome, entre os atuais territórios da Áustria, Suíça e Alemanha.
Ainda no século VII, no reinado de Clotário, redigiu-se a Lex Alamannorum , Lei dos Alamanos. Foram assinaladas tribos de Alamanos em várias batalhas registadas no século IX ao lado de Luís, o Germânico, contra Luís, o Piedoso, e Lotário. Com o decorrer do tempo, a história deste povo confundiu-se com a história do povo alemão.
Como referenciar: Alamanos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 23:45:30]. Disponível na Internet: