Albuquerque Mendes

Artista plástico português nascido em 1953. Depois de ter pensado ser padre, tornou-se um dos artistas portugueses mais conhecidos da geração de pintores surgida entre meados da década de 1970 e inícios da década de 1980. O seu percurso inicia-se em Coimbra, onde frequentou o Círculo de Artes Plásticas entre 1970 e 1975. Albuquerque Mendes realiza a sua primeira exposição individual em 1971, na Galeria do CAPC, influenciado pelo expressionismo, pela bad painting e pela herança dadaísta. É, no entanto, na performance que se vai destacar. Em 17 de janeiro de 1974 realiza a intervenção A arte é bela, tudo é belo, integrada no 1000011º Aniversário de Arte, iniciativa dinamizada por Ernesto de Sousa (CAPC).
Protagoniza várias intervenções em lugares públicos como a Praça da Liberdade e a Avenida dos Aliados no Porto. Nelas são visíveis ligações aos rituais das procissões e das manifestações religiosas e profanas da cultura popular portuguesa.
Pertenceu ao Grupo Puzzle (1976-1980) - coletivo fundado por um conjunto de artistas no pós-25 de abril que procuravam intervir no espaço urbano através de uma ação coletiva, lúdica e liberta de compromissos políticos - ao qual pertencia, também, Gerardo Burmester com quem fundou, em 1982, no Porto, a Associação de Arte Espaço Lusitano, um dos lugares que mais dinamizaram a jovem arte portuguesa e que subsistiu até 1985. Neste espaço teve exposições importantes onde podemos encontrar a temática da figura da mulher, do autorretrato e da iconografia religiosa.
Já na década de 1990 a sua pintura é objeto de uma depuração, tanto temática como formal e onde cada vez mais assume uma crescente preocupação com os temas relacionados com a simbologia religiosa. Tendo atingido um grande reconhecimento no Brasil, país que o fascina e onde expõe regularmente, Albuquerque Mendes foi objeto de uma mostra retrospetiva intitulada Confesso no Museu de Arte Contemporânea de Serralves em 2001.
Como referenciar: Albuquerque Mendes in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 01:17:18]. Disponível na Internet: