Alcobaça


Aspetos Geográficos
O concelho de Alcobaça, do distrito de Leiria, localiza-se na Região do Centro (NUT II) e Oeste (NUT III). Situado no vale dos rios Alcoa e Baça e nas proximidades da Serra dos Candeeiros. É limitado a norte pelo concelho da Marinha Grande, a sul pelo concelho de Caldas da Rainha, a sudeste por Rio Maior do distrito de Santarém, a este por Porto de Mós e Rio Maior do distrito de Santarém e a oeste estende-se até ao Oceano Atlântico.
No total abrange uma área de cerca de 410 km2 e é constituído por 18 freguesias: Alcobaça, Alfeizerão, Alpedriz, Bárrio, Benedita, Cela, Coz, Évora de Alcobaça, Maiorga, Pataias, Aljubarrota (Prazeres), São Martinho do Porto, Aljubarrota (S. Vicente), Turquel, Vestiaria, Vimeiro, Martingança e Montes. Em 2005, o concelho apresentava 54 980 habitantes.
O natural ou habitante de Alcobaça denomina-se alcobacense.

História e MonumentosÉ vulgarmente aceite que o nome Alcobaça remonta à ocupação árabe e deriva de "Al Cobaxa", à letra "Os carneiros", devido aos muitos outeiros que a cercam.
Alcobaça cresceu em redor de um castelo árabe e depois de um mosteiro cristão, pertença da Ordem de Cister, de origem francesa, e que muito contribuiu para o desenvolvimento socio-cultural da região. Apresenta vestígios do período romano e árabe.
A 14 de agosto de 1385, o lugar presenciou a heroica batalha em que Portugal ganhou a sua independência para sempre e permitiu que o reino, na dinastia de Avis, rumasse para a epopeia das descobertas e para o Renascimento.
Do património cultural é de destacar o Mosteiro ou Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça mandado construir após a conquista de Santarém aos Mouros.Foi considerado Património Mundial pela UNESCO em 1999. Nele jazem os corpos de D. Pedro e sua amante D. Inês. Outros monumentos de destaque são as Igrejas da Misericórdia e de N. Sra. da Conceição, e o pelourinho de Alpedriz, em cantaria de pedra calcária. Outros pontos de interesse são o museu do Vinho; o conjunto de chalés do final do século XIX; as praias, nomeadamente a de S. Martinho do Porto e de Paredes da Vitória; as Termas da Piedade; a serra dos Candeeiros e o histórico Pinhal de Leiria.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Todos os anos se realizam as seguintes festividades: o Carnaval, com forte tradição no concelho e projeção nacional; a Cister Música em maio/junho; a festa de S. Bernardo que começa a 20 de agosto e se prolonga por uma semana; as Tasquinhas/Feira de S. Simão em finais de outubro; por volta dos dias 11 e 12 de novembro tem lugar a Amostra de Doces Conventuais.
O feriado municipal decorre a 20 de agosto.
A nível de artesanato sobressaem os trabalhos em olaria e a cerâmica, os artigos em pele, a latoaria, a tanoaria, as tapeçarias e os trabalhos em madeira.

Economia
A fertilidade dos solos conferiu uma certa importância económica ao setor primário, destacando-se a produção de árvores de fruto - maçã Casa Nova, pera Rocha e o pêssego.
A nível do setor secundário destacam-se as indústrias cerâmicas, calçado, cutelaria e marroquinaria, moldes e móveis.
O setor terciário está relacionado com o turismo cultural e balnear.
A agricultura tem pouco peso económico no concelho, realçando-se, apenas, a fruticultura.
Como referenciar: Alcobaça in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-24 06:34:49]. Disponível na Internet: