Alcuíno

Alcuíno de York nasceu no ano de 735 na cidade de Yorkshire na Inglaterra e foi um importante filósofo, historiador, eclesiástico, escritor e professor inglês, que usou o pseudónimo de Albinus Flaccus. Nesta altura havia a preocupação de reviver na corte de Carlos Magno a Antiguidade Clássica, o que se reflete no facto de Alcuíno e aqueles que integravam a Escola Palatina escolherem usar pseudónimos latinos.
Estudou na Catedral de York, onde chegou a ser diretor no ano de 778. Em 780, viajou para Roma onde Carlos Magno o encarregou de realizar um programa educativo para França. No seu trabalho elaborou uma série de cartas que são fonte de informação sobre a educação e a vida social em França durante o século VIII. A sua influência no pensamento ocidental dessa época é de grande importância.
Um dos trabalhos mais importantes de Alcuíno foi a preservação e o desenvolvimento da preciosa biblioteca de York. Muitas vezes viajou pela Europa com o objetivo de copiar e colecionar livros para a sua biblioteca. Em 794 participa no Concílio de Frankfurt onde desmascara o adocionismo (heresia que dividia a Igreja nessa altura).
Em 796 é nomeado abade do Mosteiro de San Martin de Tours, onde se dedicou a fazer trabalhos de retórica e a escrever poemas e criou uma vasta e rica biblioteca.
Influencia não só o pensamento humanista da época, como também desenvolve um sistema de escrita minúscula chamada de carolíngia que teve as suas influências na tipografia moderna.
Em 781, a Escola Palatina é confiada a Alcuíno de York, facto que mais contribuiu para o despertar da cultura, tendo sido o mais importante professor desta escola, onde surgiu o renascimento carolíngio.
Alcuíno, formado na escola episcopal de Jarrow, fundada pelo venerável Beda, organizou o ensino em três graus:
- Ler, escrever, noções de latim vulgar, compreensão da Bíblia e de textos litúrgicos.
- Estudo das sete artes liberais: gramática, retórica e dialética, aritmética, geometria, astronomia e música.
- Estudo profundo da Sagrada Escritura.
Alcuíno propunha-se formar uma nova Atenas, mas cristã. Criou manuais para a docência de cada uma das artes liberais. Alcuíno tentou revalorizar a dialética e a filosofia, integrando-as nas artes liberais no contexto teológico. Assim, converte-as em instrumentos de investigação, de compreensão e de elaboração, a partir do interior das verdades cristãs, configurando-se a primeira escolástica.
Morreu a 19 de maio de 804, aos 69 anos, na cidade de Tours, em França.
Como referenciar: Alcuíno in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-22 09:54:22]. Disponível na Internet: