Alenquer


Aspetos Geográficos
O concelho de Alenquer, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região do Centro (NUT II), no Oeste (NUT III), na margem direita da ribeira de Alenquer (afluente do rio Tejo), a cerca de 40 km a noroeste da capital.
O concelho é limitado a sul pelos concelhos de Vila Franca de Xira, Arruda dos Vinhos e Sobral de Monte Agraço, a nascente pelo concelho da Azambuja e pelo Rio Tejo, a poente pelo concelho de Torres Vedras e a norte pelos concelhos do Cadaval e da Azambuja. Alenquer ocupa uma área de 305,5 km2, na qual se distribuem 16 freguesias: Abrigada, Aldeia Galega da Merceana, Aldeia Gavinha, Cabanas de Torres, Cadafais, Carnota, Carregado, Meca, Olhalvo, Ota, Pereiro de Palhacana, Ribafria, Santo Estêvão, Triana, Ventosa e Vila Verde dos Francos.
Em 2005, o concelho apresentava 41 940 habitantes.
O natural ou habitante de Alenquer denomina-se alenquerense.
Com uma estrutura orográfica bastante acidentada, este concelho é dominado a norte pela serra de Montejunto e a oeste pelas serras Galega e Alta.

História e Monumentos
Alenquer foi conquistada aos mouros em 1148 e teve o seu primeiro foral no sec. XIII. Foi nesta vila - também conhecida por "vila presépio" - que nasceu Damião de Gois, um dos maiores cronistas do Renascimento português.
No concelho de Alenquer existe um importante património arquitetónico, destacando-se as ruínas do antigo Castelo (séc. XIII), o Convento de S. Francisco (séc. XIII), a Igreja de S. Pedro com o Túmulo de Damião de Góis, o Convento de Santa Catarina da Carnota (séc. XV), a Igreja de Santa Maria Madalena (séc. XVI), a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, a Capela da Misericórdia, o Convento de Nossa Senhora da Visitação (séc. XVII), a Igreja da Misericórdia (séc. XVII), a Igreja de Santa Quitéria de Meca (séc. XVIII) e o Castro da Pedra de Oiro. O Museu Hipolito Cabaço, com diversas peças de arqueologia também é, igualmente, uma importante referência cultural do concelho.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Neste concelho realizam-se diversas festas como o Círio do Curvel (em agosto) em Abrigada, a Nossa Senhora da Conceição (8 de dezembro) em Pereiro de Palhacana, a Nossa Senhora da Piedade (15 de agosto) na Ota, a Nossa Senhora da Saúde (15 de agosto) em Ventosa, a Nossa Senhora das Neves (5 de agosto) em Alenquer, a Nossa Senhora de Nazaré (9 a 11 de setembro) em Olhalvo, o Nosso Senhor dos Passos (20 de março) em Vila Verde dos Francos, a Romaria de São João (24 de junho) em Cabanas de Torres e o Senhor dos Passos (6 de março) na Aldeia Galega da Merceana.
O Feriado Municipal ocorre na quinta-feira de Ascensão.
No artesanato salientam-se as loiças de barro, os mármores para decoração, a cestaria e a cantaria.

Economia
A agricultura é uma atividade económica importante no concelho destacando-se os seus afamados vinhos. Além da agricultura, a silvicultura também aparece como outra atividade importante no concelho.
A indústria é igualmente uma atividade económica a destacar, nomeadamente os lanifícios, a destilação e a moagem.
O comércio a retalho e grossista e o turismo são também importantes fontes de receita.
O turismo tem potencialidades para se desenvolver na região aproveitando os recursos naturais existentes, como a serra de Montejunto, e o diversificado e importante património arquitetónico e histórico.
Como referenciar: Alenquer in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-21 15:45:07]. Disponível na Internet: