Artigos de apoio

alergia
Alergia é a reação do organismo a certas substâncias que são inofensivas para a maior parte dos indivíduos. Desencadeia-se uma reação alérgica quando o sistema imunitário reage de maneira anormal a substâncias estranhas - antigénios. Estas são, vulgarmente, ingeridas com a comida, inaladas ou adquiridas pela picada de um inseto ou de uma seringa hipodérmica.

As reações alérgicas mais comuns ocorrem como resposta à inalação de pólen, poeiras, bolores e certos produtos alimentares, como, por exemplo, morangos, marisco, amendoins e chocolate.
O indivíduo alérgico produz um tipo especial de anticorpos (IgE) contra um ou mais destes alérgenos. A interação entre os alérgenos e os anticorpos ativa algumas células, que passam a produzir grandes quantidades de substâncias como prostaglandinas e histamina, sendo estas que desencadeiam os sintomas de alergia.

O diâmetro e a permeabilidade dos vasos sanguíneos aumenta, induzindo a inflamação; a secreção de muco também aumenta, provocando uma congestão nasal; o tecido muscular liso das vias respiratórias contrai-se, dificultando a respiração.

As alergias são geralmente tratadas com anti-histamínicos, isto é, substâncias que bloqueiam a produção de histamina.
Se a parte respiratória é severamente contraída, pode ocorrer uma ataque de asma. Este pode ser aliviado pela inalação de epinefrina, que provoca a dilatação das vias respiratórias.
Se a asma se mantém por períodos longos, pode ser necessário o tratamento com anti-inflamatórios à base de esteroides.

Os indivíduos com alergias persistentes podem ser tratados por um programa de dessensibilização, durante o qual crescentes quantidades de alérgenos são injetadas durante um período de tempo mais ou menos longo.

A reação alérgica mais grave é a anafilase; ocorre quando a substância que desencadeia a alergia é introduzida diretamente na corrente sanguínea, como pode suceder com a ferroada de uma abelha ou uma injeção de penicilina. Nestas condições, dá-se a produção de substâncias como a histamina que são libertadas no corpo, e pode desencadear-se uma grave reação denominada choque anafilático, que pode ser mortal.

Nem todas as reações alérgicas são originadas por anticorpos solúveis.
As erupções da pele produzidas, por exemplo, pelo contacto com a processionária, a casca de carvalho ou a hera ocorrem pela ativação das células T (linfócitos).
Neste caso, o alérgeno é um óleo absorvido pela pele, que origina a libertação de substâncias que provocam a inflamação no local onde o alérgeno atuou.
Como referenciar: alergia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-12-13 22:26:19]. Disponível na Internet: