Artigos de apoio

Alexander Gardner
Repórter, fotógrafo e editor escocês, Alexander Gardner nasceu na Escócia, em 1821. Aos 14 anos abandona a escola, tornando-se aprendiz de joalheiro. Paralelamente, desenvolve interesse por áreas tão diversas como a química, a astronomia, a literatura e as questões sociais.
Em 1850, parte para os Estados Unidos da América com o irmão James e com alguns amigos. Juntos adquirem terrenos e estabelecem uma cooperativa comunitária no Iowa. Gardner acaba por regressar à Escócia, onde adquire o jornal Glasgow Sentinel, que publicava semanalmente reportagens de âmbito nacional e internacional. Foi neste jornal que iniciou a sua carreira como repórter, passando algum tempo depois a editor. Ao fim de três meses de gestão, o número de edições aumenta significativamente, tornando-se no segundo jornal mais lido de Glasgow.
No ano seguinte, após ter visitado uma importante exposição de fotografia, Gardner começa a interessar-se pela fotografia a ponto de publicar no jornal alguns artigos sobre exposições. É neste contexto que começa a fotografar e a desenvolver os seus conhecimentos fotográficos de uma forma autodidata.
Em 1856, emigra para os EUA com a sua família, estabelecendo-se em Nova Iorque. Começa a trabalhar com Matthew Brady, conquistando rapidamente uma boa reputação enquanto fotógrafo de retratos. Com o início da guerra civil americana, o seu trabalho aumenta vertiginosamente devido aos inúmeros pedidos de soldados para serem fotografados nos seus uniformes antes de partirem para o conflito.
Durante a guerra, viajou por todo o país com uma vasta equipa de fotógrafos e um laboratório ambulante, com o intuito de fotografar o conflito. É nesta época que Gardner consegue produzir uma das suas mais famosas fotografias, que mostra o presidente Abraham Lincoln em pleno campo de batalha. Graças às boas relações que desenvolve com militares e forças policiais, tem o acesso facilitado a locais de risco e a eventos restritos, como o funeral de Lincoln.
Com o fim da guerra, Gardner deixa de trabalhar com Brady e abre a sua própria galeria em Washington. Em 1866, publica dois livros, que reúnem cerca de 100 fotografias da sua autoria sobre a guerra civil.
Alexander Gardner morreu em Washington, em 1882.

Como referenciar: Alexander Gardner in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-12-12 00:56:10]. Disponível na Internet: