Alexandre Gusmão

Político e diplomata português, Alexandre Gusmão nasceu em 1695, no Brasil, e morreu em 1753, em Lisboa.
Realizou os primeiros estudos no Seminário de Belém da Companhia de Jesus, sob a orientação do seu padrinho, o Pe. Alexandre de Gusmão. Aos 15 anos começou a frequentar a Universidade de Coimbra, onde se formou em Direito. Mais tarde, em 1714, quando foi nomeado secretário da embaixada portuguesa em França (uma das suas primeiras missões de realce), aproveitou a estadia em Paris e frequentou a Universidade da Sorbonne, onde se doutorou em Direito Romano e Eclesiástico.
Em 1742, Alexandre Gusmão entrou definitivamente para o círculo mais restrito das decisões políticas nacionais ao tornar-se membro do Conselho Ultramarino. O contacto com a realidade das colónias, principalmente a do Brasil, despertou-lhe desde logo a atenção e levou-o a propor a D. João V a elaboração de um tratado para resolver os problemas de definição de fronteiras levantados pelos bandeirantes. Estes problemas territoriais ameaçavam constantemente a eclosão de um conflito aberto com uma outra grande potência colonizadora do Novo Mundo, a Espanha.
O tratado, que o próprio Gusmão foi encarregado de negociar, veio a ficar conhecido como Tratado dos Limites ou Tratado de Madrid. Foi assinado, na capital espanhola, por Portugal e Espanha em janeiro de 1750.
Como referenciar: Alexandre Gusmão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 23:13:57]. Disponível na Internet: