Alexandre II (Papa)

Papa italiano, nascido em Baggio (Milão), em data incerta, pode também ser conhecido como Anselmo de Lucca ou de Baggio. Foi eleito papa a 30 de setembro de 1061, governando a Igreja como vigário de Cristo até 21 de abril de 1073.
Foi bispo de Lucca, depois de ter estudado na abadia beneditina de Bec (Normandia, França), tendo preconizado o preceito do cumprimento do voto de castidade e a supressão da simonia. Continuando o esforço reformador, implementou pelo Ocidente a missa comunitária nos mosteiros. A reforma foi particularmente bem sucedida na Península Ibérica, região onde o feudalismo estava menos implementado. De igual modo, o poder que a Igreja possuía neste ponto da sua existência pode ser comprovado pelo facto de o rei Sancho Ramires de Aragão ter adotado em 1071 a liturgia romana, em troca de proteção política.
Apenas foi reconhecido pelo império germânico, como papa, em 1063, uma vez que o imperador tinha designado Honório II para o lugar. Este problema surgiu quando a nobreza de Roma pediu ao imperador e à regente Inês, sua mãe, que nomeassem o sucessor de Nicolau II. Contudo, o clero romano elegeu e consagrou Anselmo, algo que não foi reconhecido pelos bispos alemães. Honório II ocupou o trono de São Pedro em abril de 1062, tendo entretanto o duque toscano Godofredo ordenado que ambos os pontífices regressassem às sua sedes episcopais até a corte imperial fazer conhecer a sua decisão. Acabou por ser escolhido Alexandre, uma vez que os novos regentes alemães, os bispos Annon de Colónia, Otão de Nordheim e Egberto de Braunschweig retiraram o poder a Henrique IV e declararam como finda a sua regência, entendendo então que era conveniente para o futuro imperador ter o clero reformista do seu lado.
No ano de 1063 realizou-se em Roma um sínodo que condenou as investiduras feitas sem autorização superior e proibiu a assistência a missas rezadas por sacerdotes que tivessem quebrado o voto de castidade.
Neste papado, a Igreja conseguiu um apreciável raio de ação, tendo por exemplo Guilherme da Normandia levado o estandarte de São Pedro na batalha que lhe outorgou o título de rei de Inglaterra, em Hastings (1066).
O fim do pontificado de Alexandre II, a 21 de abril de 1073, seria pautado pela rutura com o imperador, uma vez que cada um deles defendia a atribuição da sede episcopal de Milão a um clérigo diferente.
Como referenciar: Alexandre II (Papa) in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-11 14:57:13]. Disponível na Internet: