Alexandria

Cidade do Egito, fundada em 332 a. C. por Alexandre Magno. Localiza-se 22 quilómetros a oeste do delta do rio Nilo, numa língua de terra que separa o lago Mareotis do Mar Mediterrâneo. Foi a seu tempo uma das mais conhecidas e importantes cidades egípcias, tendo sido erguido nas suas proximidades, precisamente no extremo noroeste da ilha de Faros e por iniciativa de Ptolomeu II, o primeiro farol conhecido.
Em conjunto com Roma e Antioquia, formou uma tríade das mais grandiosas cidades da Antiguidade, sobretudo fruto do estímulo e do contributo de Alexandre e dos Ptolomeus, representando igualmente a cultura e literatura gregas, manifestas de forma efetiva na Biblioteca e Escola de Alexandria. A sua biblioteca foi, aliás, a mais célebre da Antiguidade mas acabou por ser destruída pelos árabes em 868. A sua importância como ponto comercial foi significativa, sobretudo com a exportação de cereais, tendo inclusive dinamizado a produção industrial, através dos tecidos, papel e cristais, conseguindo, assim, um destaque significativo durante a dominação romana.
É atualmente um grande porto e o centro industrial da região. Alexandria é a segunda maior cidade do Egito, com uma população de cerca de 3 300 000 habitantes (1996).
Em 2002, após várias destruições ao longo dos séculos, foi inaugurada a Biblioteca de Alexandria, importante complexo cultural que inclui, para além de várias bibliotecas, áreas museológicas, centros internacionais de exposições, de investigação, de conferências e um planetário.
Como referenciar: Alexandria in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 12:28:12]. Disponível na Internet: