Alfred Marshall

Economista britânico, nascido em 1842 e falecido em 1924, foi professor em Cambridge onde teve Keynes por aluno. A sua principal obra é Principles of Economics, publicada entre 1890 e 1907. Marshall tem na teoria económica uma posição central e dominante. A forma como utilizou a matemática trouxe à economia alcance e profundidade e transformou metodologicamente a abordagem desta ciência. Utiliza os métodos de análise dos marginalistas para uma espécie de renovação da escola clássica e tenta conciliar três teorias de valor: a da oferta e da procura, a da utilidade marginal e a dos custos de produção. A teoria marginalista, formulada em 1870, defende que o valor de troca de um produto não depende da quantidade de trabalho incorporado (conceção objetiva dos clássicos) mas da utilidade da sua última unidade disponível, utilidade necessariamente menor em função da lei da utilidade marginal decrescente (conceção subjetiva). Estas teses foram simultaneamente defendidas por Walras e Pareto (Escola de Lausana), por Menger, Wieser, Bohm-Bawerk, (Antiga Escola de Viena ou Escola Psicológica), Hayek, Morgenstern e Schumpeter (Nova Escola de Viena ou neomarginalista).
Como referenciar: Alfred Marshall in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-22 14:12:35]. Disponível na Internet: