Alfred North Whitehead

Alfred North Whitehead nasceu a 15 de fevereiro de 1861, na cidade de Ramsgate (Kent), em Inglaterra.
Foi um grande matemático e um dos grandes filósofos do século XX. De 1885 a 1911, foi professor de matemática no Trinity College em Cambridge, onde também tinha estudado. Mudou-se mais tarde para Londres onde foi professor, mas de Filosofia, na Universidade de Harvard de 1924 a 1936, e ficou como professor emérito desta prestigiada universidade até 30 de dezembro de 1947, quando morreu. Foi também membro da Royal Society e da Academia Britânica.
Foi professor do filósofo Bertrand Russel nos tempos de Cambridge e colaborou com ele na escrita dos três volumes de Principia mathematica, considerada uma das maiores obras sobre o tema da lógica e das matemáticas. Foi considerado um matemático excecional, com enormes contributos ao nível da vertente teórica da matemática. Eram notáveis os seus conhecimentos de Filosofia e de Literatura, o que lhe deu ótimas bases para o estudo profundo das origens da matemática e da filosofia da ciência, bem como para um desenvolvimento da lógica simbólica.
A sua filosofia baseia-se numa tentativa de formulação de um sistema que reunia a metafísica, à luz da lógica e das ciência modernas, e a religião e os princípios do conhecimento. Pode-se afirmar que os seus conceitos sobre o conhecimento levantaram bastante polémica e causaram uma revolução na epistemologia. Pode-se também dizer que na sua filosofia demarca-se uma luta contra o materialismo científico que na altura estava em plena ascensão no mundo.
O seu "método da abstração extensiva" desenvolvido nos princípios do século XX consiste em definir um objeto, em termos de volumes de espaço encadeados; do mesmo modo, os acontecimentos são vistos como processos encadeados, ou seja, uma tentativa de exploração e explicação sobre os conceitos fundamentais das ciências da natureza.
Fez uma crítica feroz à existente divisão entre o espírito e a matéria e entre abstrato e concreto e, para ele, a ordenação do processo do mundo é a natureza primordial de Deus, uma experiência de Deus, concebendo a natureza como uma experiência. Os objetos, ao passarem desse mundo ideal, próprio da natureza de Deus, ao mundo físico, vão determinar os acontecimentos.
Escreveu Investigação sobre os Princípios do Conhecimento Natural, em 1919, e Conceito de Natureza, em 1920, ambos sobre filosofia das ciências naturais.
Sobre Filosofia escreveu diversas obras, das quais se destacam A Ciência e o Mundo Moderno (1925), O Devir da Religião (1926), Aventura das Ideias (1933), Modos do Pensamento (1938) Simbolismo: seu Significado e Efeito (1927), entre outros.
Como referenciar: Alfred North Whitehead in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-23 21:20:40]. Disponível na Internet: