Alfredo, o Grande

Monarca inglês do século IX, legislador, administrador e protetor das letras, que subiu ao trono em 871 numa altura em que os dinamarqueses ocupavam o Norte da Inglaterra. Alfredo combateu os invasores nórdicos na Batalha de Wiltshire; na sequência destas lutas foi redigido o Tratado de Wedmore que dividiu a Inglaterra em dois territórios: um obediente ao rei anglo-saxão de Wessex e outro dominado pelos dinamarqueses, embora esta parte do reino tenha sido, mais tarde, resgatada.
Durante a sua governação, Alfredo estruturou um sólido exército nacional e criou uma marinha, duas ações que contribuíram para dar dele uma imagem de rei hábil e competente, elevando-se à categoria de um dos grandes de Inglaterra. Este herói da nação britânica não foi apenas competente no terçar de armas; foi-o também no âmbito do Direito; bem contextualizada, a sua legislação contribuiu para a consolidação da identidade nacional num período de reconstrução do país.
No plano cultural também teve uma intervenção bastante feliz, pois à imagem do monarca francês Carlos Magno fomentou o estudo das letras. Na sua corte estavam presentes homens das letras e pensadores, e ele próprio se dedicava ao culto desta arte, pois é da sua autoria uma crónica composta na sua língua nativa. Os seus e outros trabalhos literários produzidos neste período vieram a exercer uma influência decisiva na formação da língua anglo-saxã.
Como referenciar: Alfredo, o Grande in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-23 00:01:27]. Disponível na Internet: