Aliança Franco-Russa

A Aliança franco-russa é um pacto de amizade firmado entre a França e a Rússia, no final do século XIX, para defender a causa da Sérvia, apoiada pelo Montenegro, contra a pretensão do Império Austro-Húngaro relativamente ao território da Bósnia-Herzegovina também disputado pelos sérvios. Inscrita num clima de tensão internacional provocado pela rivalidade entre nações, causada pelo desenvolvimento da Revolução Industrial e pelo seguimento de uma política colonialista por parte das grandes potências mundiais.
Esta instabilidade está igualmente relacionada com a expansão do imperialismo, bem patente em movimentos expansionistas como o pan-eslavismo sérvio, o revanchismo francês, o expansionismo russo e o pan-germanismo. Este panorama explosivo da política internacional gerou o aparecimento de um conjunto de alianças entre países, que contribuíram para a intensificação dos conflitos.
À morte de Alexandre II, um dos reformadores russos, assassinado por um ativista niilista a 13 de março de 1881, seu filho Alexandre III assumiu o comando da Rússia, encetando uma política de aproximamento à França, que culminou com a assinatura de um tratado franco-russo em junho de 1893.
Nicolau II sucedeu a Alexandre III, a 1 de outubro de 1841, dando continuidade à aliança firmada pelo seu antecessor.
Como referenciar: Aliança Franco-Russa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-06 11:10:56]. Disponível na Internet: