alumina

A alumina é um óxido de alumínio branco ou incolor que ocorre sob duas formas. A forma estável a (alfa)-alumina é constituída por cristais hexagonais incolores ou rômbicos. É um dos materiais conhecidos mais duros e largamente utilizado como abrasivo tanto na forma natural (corodu) como sintética. A sua natureza refratária faz com que o tijolo de alumina seja um material ideal para o revestimento de fornos.
A outra forma, a α-alumina transforma-se na forma alfa por aquecimento e é um sólido microcristalino.
O composto ocorre naturalmente no corindo ou esmeril na forma alfa com uma estrutura hexagonal fechada coberta de iões óxido com iões alumínio nos interstícios octaédricos.
A alumina pode encontra-se na forma de pedras preciosas de rubi e safira que são óxidos de alumínio colorido por traços muito pequenos de crómio e cobalto, respetivamente. A safira apresenta-se como cristais hexagonais coloridos e é utilizada em joalharia. O rubi, apresenta-se na forma de cristais hexagonais de cor vermelha devido às impurezas de crómio, e é utilizado como pedra preciosa e como elemento de contacto ou fricção em aparelhos de precisão.
Existem ainda outras formas de óxido de alumínio como é o caso da β-alumina, da δ-alumina e da ζ-alumina que contêm iões metálicos alcalinos. Existe ainda um subóxido espetroscópico de vida curta (AlO).
O óxido de alumínio puro obtém-se dissolvendo o minério de bauxite em solução de hidróxido de sódio. As impurezas, como os óxidos de ferro, permanecem insolúveis porque estes não são anfotéricos (compostos que agem quer como um ácido quer como uma base). O óxido hidratado é precipitado por tratamento com material de um banho anterior e posteriormente é aquecido à temperatura de 1150 a 1200 ºC formando-se a alumina alfa pura, ou a 500 a 800 ºC formando-se a alumina gama pura.
A ligação no hidróxido de alumínio não é puramente iónica devido à polarização do ião óxido. Embora se espere que o composto seja anfotérico, a alumina alfa é fracamente ácida, dissolvendo-se em bases e formando soluções que contêm iões aluminato. Pelo contrário, a alumina gama é tipicamente anfotérica dissolvendo-se tanto em ácidos, originando sais de alumínio, como em bases, originando aluminatos.
Como referenciar: Porto Editora – alumina na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-25 18:55:03]. Disponível em