aluninotermia

A aluminotermia consiste num processo inventado pelo cientista Th. Goldschmidt em 1895, para a obtenção de metais de difícil redução e isentos de carbono a partir dos seus óxidos, assim como para a obtenção de temperaturas de fusão muito elevadas.
Para tal, misturam-se óxidos de metais como o crómio, o volfrâmio ou o titânio com alumínio pulverizado e realiza-se a combustão da mistura, continuando a reação por si mesma devido à alta temperatura que se consegue, que é da ordem dos 2500-3000 ºC. Durante este processo, o alumínio extrai o oxigénio do óxido do metal. O metal puro que se forma é recolhido na base do recipiente de fusão, enquanto que o óxido de alumínio, de menor densidade, flutua como escória sobre o metal puro, protegendo-o de uma nova oxidação.
Os cristais de escória alcançam a dureza do corindo, recebendo o nome de alundo ou aloxite, e possuem aplicação como abrasivo. Em soldadura, utiliza-se uma mistura de alumínio e óxido de ferro, que se denomina térmite.

Como referenciar: Porto Editora – aluninotermia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-23 01:02:05]. Disponível em