Alves da Veiga

Político e diplomata português, Alves da Veiga (1850-1924) tirou o curso de Direito em Coimbra e fixou-se no Porto onde exerceu atividade como advogado e como professor. Declarou-se republicano e esteve ligado a alguns jornais: na República Portuguesa, na qualidade de diretor deste semanário, e como fundador de A Discussão, o primeiro diário republicano portuense. Notabilizou-se pela sua ação propagandística, pondo em prática os seus talentos de orador.
Foi fundador do Centro Republicano do Porto e o primeiro deputado republicano a entrar no Parlamento da Monarquia. Foi também o chefe civil da revolução de 31 de janeiro de 1891, chegando a proclamar a constituição de um governo provisório. Com a derrota das forças republicanas refugiou-se na Póvoa de Varzim e, posteriormente, em La Guardia, na Galiza. Instalou-se em Paris em 1891, não descurando o trabalho em prol das causas portuguesas.
Com a implantação da República viria a ter um papel relevante como ministro de Portugal em Bruxelas. É autor de algumas obras das quais se destacam: Política Nova e Ideias para a Reorganização da Sociedade Portuguesa, ambas editadas em 1911.
Como referenciar: Alves da Veiga in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 21:48:49]. Disponível na Internet: