Amelia Earhart

Aviadora norte-americana, nasceu a 24 de julho de 1898, no Kansas, Estados Unidos da América, e faleceu em 1937. Fez os seus estudos na Universidade de Columbia e na Harvard Summer School.

Teve as primeiras lições de voo a 3 de janeiro de 1921 e seis meses mais tarde comprou o primeiro avião: um Kinner Airster, em segunda-mão, pintado de amarelo, a que deu o nome "Canary" (Canário). Foi com este avião que bateu o primeiro recorde, atingindo uma altitude de 14 mil pés.

Em 1928, tornou-se a primeira mulher a fazer uma travessia transatlântica, como passageira, quando dois pilotos americanos, Wilmer Stultz e Louis Gordon, a convidaram para voar com eles. Em 1931, foi a primeira mulher a fazer a travessia aérea do oceano Atlântico sozinha, tendo estabelecido um novo recorde ao completar a viagem em treze horas e meia.

Quatro anos mais tarde atravessou o Pacífico, partindo do Havai e chegando à Califórnia. Ainda em 1935, bateu um recorde único de velocidade ao cumprir o trajeto Cidade do México - Nova Iorque em catorze horas e dezanove minutos.

Em junho de 1937, acompanhada pelo navegador Frederick Noonan, iniciou a travessia do globo (para Este) a partir de Miami. No dia 2 de julho o avião desapareceu enquanto cumpria a rota de Lae, Nova Guiné, para as ilhas Howland.

O marido de Amelia Earhart, George Putman, depois do desaparecimento da aviadora, publicou o livro Last Flight (1937), que teve como base de elaboração os relatos da viagem transmitidos nas várias paragens que Amelia efetuou, até ao fatídico dia 2 de julho.


Como referenciar: Amelia Earhart in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 21:46:26]. Disponível na Internet: