Amélia Rey Colaço

Atriz portuguesa nascida em 1898, em Lisboa, e falecida na mesma cidade a 8 de julho de 1990. Nasceu em berço de ouro no seio de uma família aristocrata, sendo filha do compositor Alexandre Rey Colaço. Apaixonou-se pela carreira teatral, quando, numa visita à Alemanha, assistiu a uma representação de Max Reinhardt. Recebeu aulas de interpretação e, a 17 de novembro de 1917, estreou-se no Teatro República, no papel de vagabunda na peça Marinela.

Casou-se em dezembro de 1920 com o ator Robles Monteiro com quem viria a constituir, nove anos depois, a Companhia Amélia Rey Colaço-Robles Monteiro, por onde passaram nomes como Almada Negreiros, Palmira Bastos, Nascimento Fernandes, Maria Matos, Vasco Santana, Eunice Muñoz, Carmen Dolores e Varela Silva.
Durante quarenta e três anos, serão levadas à cena perto de centena e meia de peças de dramaturgos como José Régio, Bernardo Santareno, Romeu Correia, Jean Cocteau e Garcia Lorca, impondo um cunho de requinte e de elegância a que o teatro português não estava habituado. Quando se dá o 25 de abril, suspenderá a Companhia com medo de que o público a encarasse como um símbolo do regime ditatorial.

Foi agraciada com a Comenda da Ordem da Instrução e o Oficialato da Ordem de Sant'Iago. Apesar de muito ter feito pelo teatro nacional, também participou em filmes como O Primo Basílio (1923), onde encarnou Luísa, e, na fase final da sua carreira, participou na comédia televisiva Gente Fina É Outra Coisa (1983), onde contracenou com a sua filha Mariana Rey Monteiro e outros atores consagrados como Ruy de Carvalho e Nicolau Breyner.
Como referenciar: Amélia Rey Colaço in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 11:29:59]. Disponível na Internet: