Ana Bolena

Rainha de Inglaterra, segunda esposa de Henrique VIII, também chamada "rainha dos 1000 dias" por ter sido essa, aproximadamente, a extensão do seu reinado. Filha de sir Thomas Boleyn e de lady Elizabeth Howard, crê-se que nasceu entre 1501 e 1507.

Foi dama de honra da rainha Cláudia de Valois a partir de 1519, em França, e, quando voltou a Inglaterra, ocupou o mesmo posto no séquito da rainha Catarina de Aragão, casada com Henrique VIII. Este apaixonou-se por Ana Bolena, tendo-se divorciado da rainha e declarado bastarda a filha de ambos, Maria Tudor. No dia 25 de janeiro de 1532 casaram-se no palácio de Whitehall no meio do maior sigilo.

O arcebispo de Cantuária, Thomas Cranmer, declarou o primeiro consórcio real nulo em maio do mesmo ano, e legalizou o segundo efetuado pelo rei, dando origem ao cisma inglês. Este cisma tornou o Anglicanismo a doutrina oficial em Inglaterra e o rei a cabeça desta igreja, tendo sido a reforma levada a cabo por Thomas Cromwell.

Ana Bolena tornou-se marquesa de Pembroke e rainha em junho de 1533. Algum tempo depois, nasceu a que seria Isabel I de Inglaterra. Em 1536 Ana deu à luz um nado-morto, para desespero do rei que almejava um herdeiro varão, e tal acontecimento precipitou a desgraça da rainha.

O rei tinha-se já apaixonado outra vez por uma dama de companhia da sua mulher, Jane Seymour, e foi assim que Ana se viu acusada de adultério, heresia, incesto e de traição e foi presa com o seu irmão lord Rochford e mais alguns inculpados na famigerada Torre de Londres, onde foi decapitada a 19 de maio de 1536. Isabel foi, tal como Maria Tudor, declarada bastarda, e no mesmo mês o rei casou com Jane Seymour, após a anulação do casamento com Ana Bolena.

Conhecem-se alguns retratos seus, sendo dois dos mais célebres os efetuados por Hans Holbein. Parece ter sido grande a sua beleza, apesar de constar que tinha seis dedos numa mão. Era também inteligente e dotada para a música, para a dança e para declamar, o que justifica a paixão inspirada ao rei.

A história trágica desta rainha deu origem à ópera Anna Bolena, da autoria do compositor Donizetti.


Como referenciar: Ana Bolena in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-27 20:42:51]. Disponível na Internet: