anafilaxia

Anafilaxia significa literalmente "contra proteção" e ocorre quando moléculas alérgenas se ligam a anticorpos ligados a alguns tipos de basófilos. Os basófilos circulam na corrente sanguínea, mas um tipo específico de basófilos "mast cell" encontra-se em todo o corpo sendo particularmente abundante nos tecidos conectivos associados com a pele, sistema respiratório e vasos sanguíneos. A ligação dos alérgenos aos anticorpos estimula os basófilos específicos "mast cell" e os basófilos a desgranularem-se, isto é, a libertar os conteúdos dos seus grânulos secretores no espaço extracelular. As substâncias químicas libertadas incluem histamina, heparina, fatores de ativação das plaquetas sanguíneas, serotonina e fatores quimiotáticos que atraem os eosinófilos para essa área. Este facto induz uma resposta inflamatória típica da anafilaxia.
As reações anafiláticas podem ser locais ou sistémicas.
As reações locais são caracterizadas pelo edema, embora outros sinais e sintomas sejam encontrados em tecidos específicos afetados. Vermelhidão e erupções são típicos nas reações da pele. Excesso de produção de muco e exsudato verifica-se quando a mucosa nasal é atingida, como nas rinites alérgicas. Ataques de asma alérgicos são reações locais envolvendo graves constrições brônquicas. Quando o alérgeno é ingerido (remédio ou certos alimentos químicos) verificam-se desarranjos gastrointestinais (vómitos ou diarreias). Anti-histamínicos ajudam a acalmar a angústia da febre do feno e hipersensibilidades gastrointestinais porque muitos dos sintomas são provocados pela histamina. Os anti-histamínicos não têm praticamente efeito no tratamento de outros tipos de reações anafiláticas locais, em que outros mediadores são mais importantes. Há dúvidas se há uma predisposição familiar para reações anafiláticas particularmente para a asma e febre do feno.
A resposta sistémica, conhecida como choque anafilático, é felizmente rara.
Desencadeia-se quando um alérgeno, por exemplo, veneno de abelha ou penicilina entram na corrente sanguínea de um indivíduo muito suscetível. O mecanismo é essencialmente o mesmo que ocorre numa parte local, contudo, no choque anafilático, os basófios específicos ("mast cell") de histamina e outros mediadores químicos produzem uma intensa e enorme reação. A constricção dos bronquíolos e a perda de líquidos da corrente sanguínea podem precipitar um colapso circulatório e um choque fisiológico em alguns minutos. Se epinefrina não é aplicada imediatamente para reverter estes efeitos, a vítima pode morrer. A reação à penicilina é o exemplo mais comum de um remédio que pode induzir um choque anafilático.
Como referenciar: Porto Editora – anafilaxia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-30 21:49:49]. Disponível em