André Schwartz-Bart

Escritor francês, nascido em 1928, em Metz, conquistou em 1959, com Le Dernier des Justes, o Prémio Goncourt, um dos mais consagrados galardões literários franceses. Le Dernier des Justes aborda o extermínio dos judeus por parte dos nazis através da história de uma família enviada para o campo de concentração de Auschwitz. Schwartz-Bart é descendente de judeus polacos deportados para campos de concentração.
Em 1972 Schwartz-Bart lançou o romance histórico La Mulâtresse Solitude (A Mulata Solidão), que viria ser editado em Portugal em 2005. Relata a história de uma escrava no seu trajeto entre o Senegal e Guadalupe, terra onde Schwartz-Bart se instalou na realidade. O escritor casou com uma natural de Guadalupe, Simone, e juntos lançaram em 1989 uma enciclopédia de homenagem às mulheres negras. Em 1967 o casal já havia escrito em conjunto o romance Un Plat de Porc aux Bananes Vertes.
Como referenciar: André Schwartz-Bart in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 20:32:17]. Disponível na Internet: