Andrea Bocelli

Tenor italiano, Andrea Bocelli nasceu a 22 de setembro de 1958, em Lajatico, localidade da Toscânia rural, em Itália. Cultivando um grande interesse pela música desde tenra idade, aos 6 anos iniciou o estudo do piano, seguindo-se mais tarde a flauta e o saxofone. Aos 12 anos perdeu a visão após um acidente num jogo de futebol. Estudou Direito na Universidade de Pisa, tendo concluído o curso e exercido mesmo advocacia durante um ano. Após interromper a advocacia, decidiu aprender música com o maestro Bettarini, suportando os custos com atuações em bares, onde interpretava Sinatra, Aznavour e Piaf.
Em 1992, após uma sessão de audições em que descobriu o talento de Andrea Bocelli, o cantor italiano Zucchero convidou-o a participar na sua digressão europeia para interpretar o dueto da canção "Miserere", originalmente gravada por Luciano Pavarotti. A receção ao ex-cantor de bares foi tremenda, o que lhe deu oportunidade de interpretar a solo uma peça escolhida por si, "Nessun Dorma", da ópera Turandot de Puccini. A popularidade de Bocelli aumentou com as suas participações nos concertos anuais de caridade de Pavarotti, onde teve oportunidade cantar com diversos artistas.
No ano de 1993, conseguiu uma boa prestação nos preliminares do Festival de S. Remo intrepretando o mesmo tema que cantava com Zucchero. Em 1994, venceu o Festival de S. Remo com o tema "Il Mare Calmo Della Sera", obtendo a maior pontuação de sempre, e lançou o seu primeiro álbum, de título homónimo, que atingiu a marca da platina rapidamente e constituiu um êxito estrondoso em Itália. Nesse mesmo ano estreia-se numa ópera, assinando o papel de MacDuff na peça MacBeth.
No ano seguinte, Andrea Bocelli regressou ao Festival de S. Remo com o tema "Con Te Partiro" e ficou em quarto lugar. O segundo álbum, Bocelli (1995), incluiu essa canção e lançou o cantor para o estrelato internacional. Seguiu-se Viaggio Italiano (1996), que consistia em árias famosas e canções napolitanas tradicionais.
Em 1996, participou na digressão europeia intitulada Night Of The Proms, juntamante com nomes como Bryan Ferry e Al Jarreau, entre outros.
No ano de 1997 saiu Romanza, álbum que constituiu a pedra angular da sua ascensão mundial e o confirmou como exímio intérprete de baladas pop. Tendo atingido a multiplatina um pouco por todo o Mundo, Romanza incluiu o dueto com Sarah Brightman em "Time To Say Goodbye (Con Te Partiro)", com acompanhamento pela Orquestra Sinfónica de Londres. Este single foi galardoado com o prémio Echo na categoria de Melhor Single. No ano seguinte gravou Aria, um dos mais bem-sucedidos álbuns de música erudita de sempre. Nesse mesmo ano, recebe dois prémios de World Music, nas categorias de Melhor Cantor Italiano e Melhor Interpretação Clássica. As suas atuações ao vivo no mercado americano esgotam, especialmente a célebre atuação no mítico Madison Square Garden. Seguiu-se Sogno (1999), um regresso às baladas pop que incluiu o dueto com Celine Dion em "The Prayer", tema que é posteriormente integrado na banda sonora do filme animado "Quest for Camelot". Vendendo mais de 10 milhões de cópias, o álbum recebeu um prémio Golden Globe e proporcionou a nomeação de Bocelli para um grammy na categoria de Melhor Novo Artista. Em maio de 1999 efetuou uma série de espetáculos no nosso país, tendo passado pelo Porto, Póvoa de Varzim e Lisboa.
A acompanhar o sucesso que, um pouco por todo mundo, o seu disco consegue, saiu o livro A música do silêncio, uma novela autobiográfica do cantor.
Em 2000, Andrea Bocelli é nomeado para duas categorias dos grammy, nomeadamente as classes de Melhor Interpretação Pop Masculina e Melhor Colaboração Vocal Pop. É ainda nomeado presidente do Istituto Musicale Boccherini em Lucca. Ainda no decorrer deste ano, lança o seu sétimo álbum, de título Verdi, e sai o seu primeiro registo discográfico de uma ópera completa, a ópera La Bohéme, de Puccini.
O ano de 2001 trouxe-lhe a marca de 40 milhões de discos vendidos, aos quais se juntaram as vendas do álbum seguinte Cieli di Toscana. Este disco vendeu mais de um milhão de cópias durante o ano.
No ano seguinte o cantor recebe mais dois grammy e lança um novo disco, Sentimento. Em 2003, Andrea Bocelli funda uma editora, a Clacksong, apoiando jovens artistas, em especial alguns participantes do Festival de S. Remo. Simultaneamente, é editada a sua segunda opera,Tosca.
O álbum Sentimento foi também galardoado com alguns prémios, dos quais se destacam os Brit Awards para Música Clássica. Em paralelo, o cantor contribuiu por diversas vezes para as galas "Pavarotti & Friends".
Como referenciar: Porto Editora – Andrea Bocelli na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-29 21:38:20]. Disponível em