animismo (literatura)

Figura de estilo semelhante à prosopopeia que consiste em atribuir propriedades animadas, mas não especificamente humanas, como no caso da personificação, a entidades inanimadas, como os metais, os objetos, as montanhas, os rios, as ideias, etc. O animismo é, à semelhança da prosopopeia, uma figura baseada na analogia, mas distingue-se daquela na qualidade dos seres comparados. Ou seja, enquanto a prosopopeia consiste em atribuir propriedades humanas aos animais ou aos seres inanimados, o animismo consiste em atribuir movimento não humano a seres inanimados. Muitos autores não distinguem animismo de prosopopeia ou de personificação, reduzindo estas estratégias estilísticas apenas a uma só, geralmente designada por prosopopeia.
Segue-se um exemplo de animismo, que parte de uma metáfora, em que o coração se movimenta à semelhança de um comboio:

"E assim nas calhas de roda, Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração."
(Fernando Pessoa, Autopsicografia)
Como referenciar: animismo (literatura) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 10:50:59]. Disponível na Internet: