Anna Freud

Fundadora da psicanálise infantil, Anna Freud nasceu a 3 de dezembro de 1895, em Viena, na Áustria. Sendo a filha mais nova de Sigmund Freud, era muito devotada ao seu pai e teve uma íntima associação com a teoria psicanalítica e a sua prática.
Ainda jovem, ensinou a escolaridade primária, o que lhe permitiu a observação diária de crianças, fator que precipitou o seu interesse pela psicologia infantil. Esteve associada à Sociedade Psicanalítica de Viena de 1925 a 1928, publicando em 1927 um artigo que a aproximou ainda mais da psicologia infantil. Em 1937 participou das conferências de ensino de Viena e dirigiu uma escola maternal experimental para crianças oriundas dos meios mais desfavorecidos de Viena.
Fundou em Londres no ano de 1940 as Hampstead Nurseries, uma instituição que acolhia órfãos e crianças cujos pais estavam ausentes. Em 1952 passa a dirigir a Hampstead Child Therapy Clinic, uma clínica especializada na formação e pesquisa no âmbito da psicanálise infantil. São também conhecidas as controvérsias neste campo entre Anna Freud e Melanie Klein sobretudo no que concerne às técnicas psicoterapeuticas com as crianças. Anna Freud foi durante a doença de seu pai o seu braço direito, chegando mesmo a fazer uma leitura de um discurso dele na casa de Goethe quando Freud recebeu em Frankfurt o prémio Goethe e a representar o seu pai quando este foi distinguido sendo-lhe atribuída uma rua com o seu nome.
No início da sua obra, Anna Freud descreveu os diversos tipos de ansiedade que podem afetar o Ego e apresentou os vários mecanismos de defesa que fazem frente a esta ansiedade. Segundo Anna Freud " ...face às exigências pulsionais do Id, o Ego põe em jogo mecanismos de defesa que visam controlar a ansiedade."(Freud, A. 1949).
A teoria de Anna Freud pressupõe, então, que para conter os diversos tipos de ansiedade (ansiedade superegóica ou moral, ansiedade real, ansiedades pulsionais), o Ego põe em jogo toda uma série de mecanismos de defesa aos quais recorre de forma flexível e diversa nos casos em que o desenvolvimento é considerado normal.
Anna Freud morreu a 9 de outubro de 1982, em Londres, deixando algumas obras importantes tais como: Le moi et les mécanismes de defense (1949); Adolescence as a developmental disturbance (1969).
Como referenciar: Anna Freud in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-22 21:50:36]. Disponível na Internet: