Anselmo Braancamp Freire

Arqueólogo, historiador e político português, Braancamp Freire nasceu em Lisboa em 1849 e aí também morreu em 1929.
Tornou-se par do reino em 1887. Ainda assim, em 1907 aderiu ao Partido Republicano, e nos dois últimos anos do regime monárquico tornou-se presidente da vereação oposicionista na Câmara Municipal de Lisboa. Com a proclamação da República Portuguesa, foi eleito senador nas Constituintes de 1911. Candidatou-se depois à Presidência da República, mas desistiu. A sua atividade científica foi multímoda e profícua. Fundou o Arquivo Histórico Português, passo decisivo para a evolução da investigação histórica no nosso país. Foi presidente e diretor da Academia das Ciências de Lisboa. Cultivou a heráldica, a epigrafia e a genealogia. Entretanto, colaborou em vários jornais, revistas e boletins de influência na altura, como a Revista Lusitana, o Boletim da Classe de Letras da Academia das Ciências de Lisboa e o Jornal do Comércio, entre outros.
Deixou um vasto número de trabalhos de carácter crítico e analítico, em especial dedicados aos séculos XV e XVI.
Das suas obras mais importantes destacam-se Vida e Obras de Gil Vicente e o Índice do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende e das Obras de Gil Vicente.
Como referenciar: Anselmo Braancamp Freire in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-14 23:35:48]. Disponível na Internet: