Anton von Webern

Compositor austríaco, Anton Friedrich Ernst von Webern nasceu em 1883, em Viena, na Áustria, e morreu em 1945, em Mittersill, também na Áustria. Estudou na Universidade de Viena. Foi pupilo de Schoenberg e, simultaneamente, seu sócio na sociedade Private Musical Performances. Como discípulo de Schoenberg, adotou o método de séries de 12 tons. Ficou conhecido pela passacalle para orquestra (dança do século XVI, possivelmente de origem espanhola), pela música de câmara e por várias canções.
Webern começou a estudar teoria musical, piano e violoncelo em Klagenfurt. Nessa altura compôs as suas primeiras peças musicais: duas peças para piano e violoncelo e várias canções. Algum tempo depois, ingressou na Universidade de Viena, onde estudou musicologia e composição. Acabou por ser o introdutor da nova vanguarda contemporânea. Grande parte das suas composições refletem as suas experiências pessoais, como Six Pieces For Orchestra, Opus 6 (1909), que descreve episódios relacionados com a morte da sua mãe. Os seus trabalhos mais conhecidos incluem os instrumentais Sommerwind (1904), Passacaglia, Opus 1 (1908), Five Pieces For Orchestra, Opus 6 (1911-13) e Orchestra Pieces (1913); as músicas de câmara Two Pieces For Cello and Piano (1899), Langsamer Satz (1905), String Quartet (1905), Rondo (1906), Five Movements For String Quartet (1909), Six Bagatelles For String Quartet (1911-13) e Trio Movement For Clarinet, Trumpet and Violin (1920); e as peças de piano Sonatensatz (1906), Satz (1906), Kinderstück (1924), Klavierstück (1925) e Variations, Opus 27 (1936).
Webern explorou novas dimensões da expressão musical, especificamente a atonalidade, que abandona as regras de harmonia e de tonalidade clássicas. No entanto, a característica fundamental da sua obra é a sensibilidade que revela, especialmente no que diz respeito à admiração pela Natureza. No início da década de 1950, o seu género musical foi aclamado por uma nova geração de compositores, entre eles Pierre Boulez e Karlheinz Stockhausen. Mas o seu repertório só foi totalmente conhecido na década de 1960, depois de o musicologista Hans Moldenhauer ter descoberto vários manuscritos seus. Webern deixou um legado de radicalidade criativa, de engenho artístico, com um laivo de polémica que sempre acompanha as mais geniais criações musicais.
Como referenciar: Anton von Webern in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-26 07:52:52]. Disponível na Internet: