Antunes da Silva

Escritor português, nascido a 31 de julho de 1921, frequentou uma escola comercial em Évora, a sua cidade natal, tendo desempenhado a atividade de empregado de escritório, até partir para Lisboa, em 1948. Colaborou em publicações periódicas que divulgaram e teorizaram o neorrealismo, como O Diabo, Sol Nascente ou Vértice. Inserido numa segunda geração neorrealista, Antunes da Silva revelou-se na poesia com a edição de Esta Terra que é Nossa e Canções do Vento, volumes editados ambos na coleção "Cancioneiro Geral", e que, sob a influência dos modelos de Lorca ou de Manuel da Fonseca, apelam para a reatualização das fontes populares e dos romanceiros. Afirmando-se essencialmente como ficcionista, a obra literária de Antunes da Silva confirma a defesa do desenvolvimento de uma literatura em que os motivos populares, numa perspetiva neorrealista, devem ser encarados à luz da problemática económico-social (cf. "Breve Apontamento sobre uma Nova Literatura Regional" in Vértice, 1956-7, Coimbra, pp. 312-313).
Como referenciar: Antunes da Silva in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-29 02:30:25]. Disponível na Internet: