Anyang

Também conhecida por Ngan-Yang, esta cidade situa-se na China ao norte de Henan, a este de Taihangshan e próxima das jazidas de hulha e ferro, o que faz com que a siderurgia seja uma das suas atividades económicas mais lucrativas.
Anyang é uma das mais antigas capitais chinesas da segunda dinastia dos Shang (séculos XVI-XI a. C.) que aí se instalaram cerca de 1345 a. C.
Desde 1899 iniciaram-se as escavações na aldeia de Xiaotun, tendo-se encontrado vestígios de Yin, a atual Anyang. Inúmeras ossadas e carapaças de tartaruga gravadas com inscrições, entre os mais velhos exemplos de escrita chinesa, confirmam a presença da dinastia Shang na cidade.
No primeiro quartel do século XX, as investigações arqueológicas sistemáticas levadas a cabo nesta cidade revelaram vestígios de palácios, habitações, ateliers de fundição e um túmulo real, provando este último que os reis eram enterrados juntamente com os seus escravos, animais, carroças e cavalos.
Em 1976, a descoberta do primeiro túmulo real, ainda não violado, permitiu acrescentar novos dados à história, sociedade, costumes e práticas religiosas da época, graças à descoberta de um rico conjunto intacto de mobiliário fúnebre, composto por objetos de jade e bronze de qualidade excecional, entre os quais se encontram os mais antigos espelhos conhecidos.
Como referenciar: Anyang in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 15:50:04]. Disponível na Internet: