Anzu

Era na mitologia mesopotâmica um ser compósito, com pernas e asas de águia, cabeça e garras de leão e dentes em forma de serra no bico. A pele deste poderoso animal, nascido na montanha Hehe, tinha sobrepostas onze cotas de malha.
Aproveitou-se do cargo de guardião da sala de banho do deus En-lil (ou Ellil) e roubou as Tábuas do Destino enquanto En-lil se banhava. Estas Tábuas davam um grande poder ao seu possuidor, tornando deste modo muito difícil a missão do herói enviado para as adquirir, Ninurta. Anzu fazia com que as setas disparadas por Ninurta nunca atingissem o alvo, pois as Tábuas tornavam realidade as palavras ditas. Acabou, no entanto, por ser trespassado pela espada de Ninurta, que foi ajudado por Enki (ou Ea).
Como referenciar: Porto Editora – Anzu na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-16 21:06:23]. Disponível em