Archigram

Grupo de seis arquitetos ingleses: Warren Chalk (1927-), Peter Cook (1936-), Dennis Crompton (1935-), David Greene (1937-), Ron Herron (1930-) e Michael Webb (1937-), que se reúnem no princípio dos anos 60 em pleno desenvolvimento da era espacial e da cultura underground, propondo uma reflexão crítica sobre a arquitetura e a sociedade da época. O nome do grupo resulta da junção das palavras Architecture + telegram e que remete para a natureza transitória das suas criações.
Desenvolvendo os seus projetos e ideias independentemente, ocasionalmente trabalham em estreita colaboração, sobretudo na produção da Archigram, publicação periódica que suscita grande interesse, não só entre arquitetos, mas na comunidade artística em geral, desde, a data do seu primeiro número, em 1961.
Encarando a arquitetura como bem de consumo, vão para além da função até às imagens da fantasia, baseadas na invenção tecnológica e na cultura pop, declarando que "estamos a perseguir uma ideia, um novo vernacular, algo que está entre cápsulas espaciais, computadores e embalagens descartáveis de uma era electroatómica", preconizando uma revolução na proposta e leitura do contexto que os rodeia.
Integraram em 1962 a equipa proposta por Theo Crosby para a remodelação da Euston Station e em 1963 organizaram a exposição "Living City", em Londres.
De salientar as propostas para o "Sin Centre", de Michael Webb (1958-1962); "Walking City", de Ron Herron e Brian Harvey (1963); a "Entertainements Tower" para a exposição de Montreal (1963); "Plug-In City", de Peter Cook (1963-1964).
De notar que a maioria das suas criações eram visionárias e não chegavam a ser materializadas.
Como referenciar: Porto Editora – Archigram na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-28 09:46:38]. Disponível em