Arco de Tito Trajano

O arco foi construído entre 106-113 d. C. e a coluna entre 106 e 113 d. C.
Este arco está situado na zona oriental do Fórum Romano, a sul do Templo de Vénus e Roma. A sua conservação deve-se, em parte, ao facto de ter sido incorporado nas fortificações medievais dos Frangipane e ao restauro de Valadier em 1822.
Uma epígrafe colocada no lado virado para o coliseu informa que este arco foi dedicado ao imperador Tito, muito possivelmente depois da sua morte (81), por vontade do seu irmão Domiciano, para comemorar a vitória na campanha judaica.
É um arco de uma abertura revestido a mármore, que apresenta quatro colunas de capitéis compósitos. A sua decoração escultórica narra as vitórias romanas sobre globos com estandartes na abóbada e na arquitrave um friso narra as vitórias de Vespasiano e Tito sobre os judeus. No interior do arco está reproduzida a apoteose de Tito.
O Arco de Tito juntamente com a Ara Pacis e a coluna de Trajano são os três monumentos mais representativos da Roma Imperial. A coluna de Trajano, colocada no Fórum do mesmo nome, é um monumento narrativo e simbólico, construído entre 106 e 113 d. C., para celebrar as vitórias do imperador nas campanhas sobre os Dácios. Mede 37,5 centímetros de base e cem pés romanos de altura (cerca de 180 metros) e apresenta uma faixa espiral contínua composta por 18 cilindros de mármore, onde estão dispostas as representações escultóricas que narram os feitos de Trajano, protagonizados por 2500 personagens.
Coroada por uma estátua do imperador destruída na Idade Média, esta seria substituída em 1588 por uma estátua de S. Pedro por vontade de Sisto V. No pedestal na câmara funerária estavam depositadas as cinzas do imperador.
Como referenciar: Porto Editora – Arco de Tito Trajano na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-23 16:02:25]. Disponível em