Argos

Cidade da Grécia no noroeste do Poloponeso.
Na época aqueia, Árgos constituía uma região cuja capital era Micenas. A sua história conta com alguns conflitos importantes. Conquistada pelos dóricos passou a chefiar uma confederação.
Os maiores conflitos ocorreram entre esta cidade e Esparta e têm como principal motivo a hegemonia que Árgos exercia sobre o Peloponeso e que já vinha do século VII a. C. quando Fídon dominou toda a região. O poder militar de Árgos fez-se notar quando, no século V a. C., destruiu Micenas e Tirinto o que levou ao estabelecimento de uma aliança com os atenienses, os coríntios e os helenos contra os espartanos. Para além dos intermináveis conflitos com Esparta, foi vítima de dissensões internas que resultaram em guerras civis.
Esteve nas mãos dos romanos e posteriormente fez parte do Império Bizantino.
No que diz respeito à atividade artística Árgos assumiu um importante papel entre as cidades gregas. Apresenta vestígios arqueológicos do neolítico, de uma ocupação micénica e de uma importante cidade da época geométrica. Nos períodos arcaico e clássico foi de facto um polo artístico da maior importância. Restam algumas estruturas monumentais que confirmam este dado: um teatro, vestígios da Ágora e o pedestal do Aphrodision. No sopé da colina de Larissa podemos observar um teatro, o odeón e as termas. A fortaleza que aí também se encontra é já da Idade Média. Outro monumento célebre é o Héraion, cuja escavação revelou uma escada monumental e fundações quer do antigo como do novo templo, diversas construções, termas e inúmeras peças de escultura.
Foi a cidade natal do célebre escultor Policleto, mais uma razão para considerarmos que Árgos teve papel de relevo no panorama artístico.
Como referenciar: Argos in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 14:52:50]. Disponível na Internet: