Ariadne (mitologia)

Era filha do rei de Creta, Minos, e de sua mulher Pasífae. Este rei impôs a Teseu, herói por quem Ariadne se apaixonara, a condição de entrar no labirinto onde o Minotauro estava encerrado e matá-lo para poder desposar a sua filha. Teseu foi ajudado por Ariadne, que lhe deu um novelo e uma espada, a matar o Minotauro e a sair do labirinto criado por Dédalo. Fugiram então os dois, acabando ela por ser abandonada por Teseu enquanto dormia, numa encosta da ilha de Naxos. O motivo (ou motivos) que levou Teseu a abandonar a sua amada pode estar relacionado com ordens dos deuses ou ao amor que sentiria por outra mulher. Quando Dioniso regressou à Grécia, parou em Naxos e encontrou Ariadne desolada e errante. Tomou-se de amores pela bela filha de Minos e ofereceu-lhe uma coroa de ouro feita por Hefesto. Levou-a para o Olimpo depois de se casar com ela e a coroa foi colocada no céu, transformando-se em constelação.
Ariadne teve com Dioniso quatro filhos: Toas, Estáfilo, Enópion e Peparetos.
Uma variante da história de Ariadne é a de ela ter sido morta por Artemisa, a mando de Dioniso, em Naxos (também chamada de Dia).
Como referenciar: Porto Editora – Ariadne (mitologia) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-17 18:23:29]. Disponível em