Arthur M. Okun

Economista norte-americano, nascido em 1928 e falecido em 1980, é conhecido como um dos principais autores da denominada economia do lado da oferta, que se dedica genericamente à análise do impacto dos impostos sobre os incentivos para que as pessoas produzam e usem os recursos de forma o mais eficiente possível. Esta perspetiva da economia assumiu-se como base política e teórica para várias reduções fiscais ocorridas em diversos países.
Okun ficou conhecido fundamentalmente pela lei à qual se deu o seu nome e que estabeleceu uma relação entre as variações percentuais do desemprego e do Produto Nacional Bruto (PNB), segundo a qual, por cada descida de 1 ponto percentual na taxa de desemprego, se verifica um aumento de 3 pontos percentuais no PNB. Dados mais recentes indicam que esse aumento se situa na ordem dos 2 - 2,5 pontos percentuais.
A Lei de Okun baseou-se na análise de dados empíricos relativos à economia norte-americana entre a Segunda Guerra Mundial e o ano de 1960, tendo Okun limitado a validade das conclusões obtidas para as variações na taxa de desemprego verificadas no período analisado. Apesar de não ter por base um raciocínio económico perfeitamente sólido e esclarecido, a Lei de Okun tem-se manifestado na prática consistente com as situações reais verificadas.
Com base no raciocínio referido, Okun defendeu a tomada de decisões políticas no sentido da diminuição do desemprego, na medida em que o desemprego, quando elevado, provoca a perda de muitos produtos, a diminuição dos rendimentos e a perda de autoconfiança dos indivíduos.
Paralelamente, tentou permanentemente encontrar soluções para a diminuição da inflação sem implicar o aumento desenfreado do desemprego. Expôs aliás abordagens de políticas anti-inflacionistas nesse sentido.
Também segundo Okun, o processo de transferência dos ricos para os pobres através dos impostos é um princípio adequado, embora esteja sujeito a perdas, associadas nomeadamente aos custos administrativos e ao efeito potencialmente nefasto dos incentivos e subsídios no desincentivo ao trabalho.
Okun estudou na Universidade de Columbia e ensinou na Universidade de Yale. Fez parte do CEA - Council of Economic Advisors, do qual foi eleito presidente em 1968, tendo também trabalhado na Brookings Institution.

Como referenciar: Arthur M. Okun in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-17 20:10:23]. Disponível na Internet: