Artur Agostinho

Jornalista desportivo, locutor de rádio, apresentador de televisão e ator, Artur Fernandes Agostinho nasceu a 25 de dezembro de 1920, em Lisboa, e faleceu a 22 de março de 2011. Na sua juventude foi locutor de rádio amador, mas aos 25 anos aplicou-se a tempo inteiro nesta atividade, na altura em que ingressou na Emissora Nacional.
Artur Agostinho dedicou-se também ao cinema e entrou como ator em alguns filmes durante as décadas de 40 e 50 do século XX. Assim, representou em filmes como Capas Negras (1947), O Leão da Estrela (1947), Cantiga da Rua (1949), Sonhar É Fácil (1951), Dois Dias no Paraíso (1957), O Tarzan do 5.º Esquerdo (1958) e Encontro com a Vida (1960). A nível de representação teve, já em 2001, uma participação na primeira telenovela portuguesa da SIC, chamada Ganância.
Em 1952, foi fazer a cobertura dos Jogos Olímpicos de Helsínquia, na Finlândia, ao serviço da Emissora Nacional e o jornal desportivo Record aproveitou para lhe encomendar algumas reportagens. Passou a trabalhar regularmente com o jornal e, quatro anos depois, chegou a diretor, cargo no qual se manteve até 1974. Durante esse período, consagrou-se a fazer relatos de futebol na Emissora Nacional, numa altura em que ainda havia poucas transmissões televisivas e em que a televisão não chegava a todo o país. Era assim, na extinta Emissora Nacional, que os amantes de futebol seguiam os jogos fazendo dos relatadores verdadeiras estrelas. Alguns, como Artur Agostinho, fizeram escola neste tipo específico de jornalismo. Artur Agostinho foi uma das vozes que transmitiu aos portugueses as vitórias da seleção no Mundial de 1966, em Inglaterra.
Entretanto, em 1957, ano em que a Radiotelevisão Portuguesa começou a emitir regularmente, já tinha passado também a trabalhar em televisão, como jornalista e como apresentador de programas e concursos.
Em finais da década de 70, juntamente com Ribeiro Cristóvão, foi um dos responsáveis pela criação do departamento desportivo da Rádio Renascença, secção que viria a ser um exemplo nesta matéria. Na década de 80, esteve na Rádio Comercial em cargos de chefia.
Artur Agostinho foi ainda, até meados de 2000, presidente do Grupo Stromp, entidade ligada ao Sporting Clube de Portugal que tem por objetivo principal organizar uma festa que premeia os atletas do clube que mais se destacaram durante o ano.
Em 2003, foi um dos atores a entrar na série televisiva Ana e os Sete e um ano depois no filme Tudo Isto é Fado.
Como referenciar: Artur Agostinho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 08:02:15]. Disponível na Internet: