Arturo Pérez-Reverte

Escritor e jornalista espanhol, Arturo Pérez-Reverte nasceu a 24 de novembro de 1951 na cidade portuária de Cartagena. Filho de um oficial da marinha mercante, teve acesso desde muito cedo à biblioteca do avô, composta por cerca de cinco mil volumes. Assim sendo, passou o período da sua vida compreendido entre os nove e os quinze anos de idade completamente absorto na leitura dos grandes clássicos da literatura de viagem. Não obstante a sua crescente erudição, a sua escolaridade ficou marcada por uma expulsão, em consequência de ter agredido um padre.
A partir da década de 70 trabalhou durante algum tempo a bordo de petroleiros, passando depois ao jornalismo, enviado pelo diário El Pueblo como repórter de guerra a diversos países africanos. A sua destemida prestação garantiu-lhe o mesmo cargo, ao serviço da TVE, a emissora de televisão estatal espanhola, para a qual descreveu os acontecimentos de muitas zonas de conflito, sobretudo na Bósnia. Arturo Pérez-Reverte estreou-se como romancista em 1986 com a publicação de El Hussar, obra que passou despercebida aos olhos da crítica e do público em geral, e que foi seguida por El Maestro de Esgrima (1988, O mestre de esgrima). Conseguiu, no entanto, consagrar-se como escritor em 1990, ao dar ao prelo La Tabla de Flandres (A Tábua de Flandres), romance que constituiu um sucesso de vendas absoluto e que mereceu o Grande Prémio francês para a categoria de Romance Policial. No ano de 1993 publicou El Club Dumas (O Clube Dumas ou a sombra de Richelieu), que se veio a tornar no seu trabalho mais célebre, e no qual o realizador norte-americano Roman Polanski se inspirou para a feitura do filme The Ninth Gate, estreado em 1999, e que contava com a presença de Johnny Depp no papel principal. Depois de La Sombra del Aguila (1993), Pérez-Reverte publicou, entre alguns volumes protagonizados pelo Capitão Alatriste, e que foram considerados pela crítica como exemplos de literatura ligeira, o romance La Piel del Tambor (1995, A Pele do Tambor), trabalho galardoado com o Prémio Jean Monnet para a Literatura Europeia.
Após o aparecimento de narrativas como Limpieza de Sangre (1997) e Patente de Corso (1998), Arturo Pérez-Reverte tornou a despertar a atenção dos meios literários, ao publicar La Carta Esferica (2000). Escrito em apenas uma semana, o romance reflete a grande sedução que o mar e a vela sempre despertaram no autor. Conta a história de um marinheiro que é interdito de trabalhar a bordo durante dois anos, e que resolve embarcar numa aventura em busca dos mistérios de um naufrágio ocorrido no século XVIII. Considerado por muitos como o seu trabalho mais importante, foi vencedor do Prémio Mediterranée para a Literatura Estrangeira.
Arturo Pérez-Reverte foi eleito membro da Real Academia Espanhola no ano de 2003.
Como referenciar: Arturo Pérez-Reverte in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 03:01:54]. Disponível na Internet: