Árvore de Jessé

A Árvore de Jessé representa a árvore genealógica que relaciona Jessé, pai de David, a Jesus. O nome Jessé foi obtido a partir do nome original Isai, "homem servidor de Javé". Pertencente à tribo de Judá e de Belém, Jessé era descendente de Obed e possuía muitos rebanhos. O novo Messias nasceria da descendência de David, seu filho, e é aquela ascendência davídica que é profetizada na árvore de Jessé. Na Bíblia, Jesus Cristo é muitas vezes mencionado como Filho de David, ou seja, Rebento de Jessé. Este mito bíblico é encontrado no Livro de Isaías que profetiza que do tronco de Jessé brotará "um rebento e das suas raízes sairá um renovo que dará fruto". Sobre este rebento descansaria o espírito de Deus, "espírito de sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de ciência e de temor ao Senhor" (Isaías, 11,1-2). A Árvore de Jessé simboliza as muitas gerações que culminarão no nascimento da Virgem e do seu Filho, Jesus. Muitas vezes, serve para justificar a genealogia e o dogma da Imaculada Conceição, quando esta é colocada no topo da Árvore de Jessé.
As representações da Árvore de Jessé foram muito famosas nos vitrais e nas catedrais medievais. Muitas vezes, a árvore emerge do umbigo, da boca ou do flanco de Jessé. Em Portugal, um dos exemplos notáveis alusivos à Árvore de Jessé é a obra escultórica presente na Igreja de S. Francisco no Porto.
Uma teoria recente identifica a figura masculina que aparece por baixo do peitoril da conhecida janela do Convento de Cristo em Tomar como sendo Jessé, de chapéu e barba, segurando as raízes da sua árvore genealógica com as mãos.
Como referenciar: Árvore de Jessé in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 07:51:04]. Disponível na Internet: