Atenas


Aspetos Geográficos

Atenas está localizada na parte continental do território grego, na planície da Ática, junto ao golfo Sardónico. É percorrida por dois rios, o Cefísio e o Iliso, e é rodeada por montanhas, entre as quais se destaca o monte Parnaso. É influenciada por um clima temperado mediterrânico, registando temperaturas médias que variam entre 6º e 13ºC em fevereiro e entre 23º e 33ºC em julho. A cidade concentra uma população total de cerca de 762 100 habitantes e a área metropolitana reúne mais de 3 milhões [3 271 100 (2004)].
O natural ou habitante de Atenas denomina-se ateniense.
História e Monumentos
Atenas, considerada berço do pensamento político e filosófico, foi, no ano 480 a. C., saqueada e quase totalmente destruída pelos Persas. Temístodes, que derrotou os invasores, mandou reconstruir a cidade, que passou a ser muralhada. Em 450 a. C. Péricles converteu-a numa grande cidade e mandou construir vários monumentos, como o Pártenon e o templo de Nike. Era um importante centro cultural e intelectual e nos seus tribunais eram julgados os casos relativos a toda a região do mar Egeu. O seu sistema democrático converteu-se num modelo de cultura helénica, mas onde mulheres, estrangeiros e escravos não tinham quaisquer direitos. A cidade foi posteriormente derrotada por Esparta e apesar da condenação à morte de Sócrates, a filosofia floresceu com Aristóteles e outros filósofos seus contemporâneos, que fundaram diferentes instituições de ensino da Retórica. Em 338 a. C. foi dominada pela Macedónia e em 146 a. C. pelos Romanos, sendo saqueada pelo general Sula, no ano 86 a. C.. Durante o período bizantino, os seus templos transformaram-se em igrejas cristãs e o seu poder desapareceu. Depois de ser ducado feudal francês foi incluída no Império Otomano em 1458, o qual converteu o Pártenon em mesquita muçulmana. No final da Guerra da Independência, em 1833, a cidade libertou-se do domínio turco e Otão, o seu novo rei, transformou-a na capital da Grécia unificada.
A maior parte dos monumentos localiza-se na Acrópole e foi construída na Idade do Ouro do século V a. C.. Estas construções incluem o Pártenon, os Propileus, o Templo de Atena Nike, o Erectéion, o Teatro de Dionísio e os Templos de Teseu e do Olimpo.

Aspetos Turísticos e Curiosidades

A Acrópole é considerada o símbolo emblemático da capital grega e aí se adivinham as ruínas dos seus monumentos mais importantes. A parte moderna da cidade centra-se na Praça da Constituição, onde estão situados o Parlamento e diversos museus. Podemos destacar como mais importantes o Museu Bizantino, o Museu da Acrópole e o Museu Arqueológico Nacional. Como curiosidade é de mencionar a lenda da deusa Atena. Diz-se que nasceu da cabeça de Zeus quando o deus serralheiro, Hefesto, deu um golpe na cabeça do soberano com o fim de lhe tirar uma enxaqueca.
Atenas foi a primeira cidade a ser designada Capital Europeia da Cultura, em 1985.

Economia

A sua indústria concentra-se nos arredores e reúne os ramos têxtil, químico, do papel, de detergentes, do couro, da cerâmica, de bebidas alcoólicas e ainda das artes gráficas e do turismo. A banca também contribui grandemente para a economia da cidade. É também nela que se centram todas as redes de transporte, possuindo assim uma boa acessibilidade. Possui várias universidades e escolas superiores de arte e de agronomia.
Como referenciar: Atenas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-19 17:20:15]. Disponível na Internet: