Ateneu Comercial de Lisboa

Instituição fundada em 1880, tendo sido inaugurada a 10 de junho em homenagem ao centenário de Camões. A proposta de fundação foi feita por José Maria de Lima e Nunes numa reunião realizada na Associação de Socorros Mútuos dos Empregados do Comércio e Indústrias, em maio desse ano, ficando desde logo definida uma comissão executiva. A primeira sede situava-se na Rua do Arco do Bandeira, no n.º 79, onde se realizou a sessão de inauguração. Começou logo de início com 600 sócios, que pagavam 200 réis por mês, tendo à sua disposição uma pequena biblioteca. Devido a quezílias políticas em que se envolveu o Ateneu, o número de sócios começou a baixar, tendo a sede mudado diversas vezes de lugar. Em 1895, devido ao grande número de aulas administradas, o Ateneu instalou-se no palácio do conde de Burnay, na Rua de Santo Antão, no n.º 140, onde ainda hoje se encontra. Aí desenvolveu uma intensa atividade no campo dos cursos profissionais e desportivos (dança, canto, esgrima, etc.), realizou festas e engrandeceu a biblioteca, editando as suas próprias publicações. Interferiu também na defesa dos interesses dos seus associados (descanso semanal, proteção no desemprego e na doença, criação da Bolsa de Trabalho). A qualidade dos seus cursos levou a que, em 1933, os diplomas passados por esta instituição tivessem o mesmo valor que os das escolas oficiais. Pelos serviços que prestava à comunidade tinha já sido considerada instituição de utilidade pública em 1926.
Como referenciar: Ateneu Comercial de Lisboa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-23 21:20:23]. Disponível na Internet: