atividade hormonal

As hormonas são substâncias excecionalmente potentes, que exercem profundos efeitos nos órgãos em que atuam, embora apresentem baixas concentrações no sangue devido à velocidade com que são degradadas ou removidas do corpo.
A concentração de uma hormona no sangue é algumas vezes reflexo não só da velocidade a que é libertada, mas também da velocidade com que é inativada ou removida do corpo.
Muitas hormonas são rapidamente degradadas por enzimas no interior das células, mas muitas são removidas do corpo através dos rins ou eliminadas por enzimas no fígado, e os seus produtos de degradação são eliminados pelos rins ou pelas fezes. Em consequência a persistência de uma hormona na corrente sanguínea é geralmente breve - entre uma fração de minuto e trinta minutos. O tempo que uma hormona necessita para provocar efeitos é muito variável.
Algumas hormonas provocam reações, quase imediatas, dos órgãos, outras, principalmente as hormonas esteroides, podem necessitar de horas ou dias para que os seus efeitos sejam visíveis. Adicionalmente algumas hormonas, tais como a testosterona segregada pelos testículos e a tiroxina libertada pela glândula tiroide, são segregadas numa forma relativamente inativa e só são ativadas células determinadas.
A ação da hormona é limitada, variando entre vinte minutos e algumas horas, dependendo da hormona. Os efeitos podem desaparecer rapidamente quando os níveis são muito pequenos ou podem persistir durante horas mesmo quando se mantêm em pequenas concentrações. Em virtude destas muitas variáveis, os níveis de hormonas no sangue são especifica e individualmente controladas para satisfazer as contínuas necessidades do corpo.
Como referenciar: atividade hormonal in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-15 18:17:50]. Disponível na Internet: