Atom Egoyan

Realizador e argumentista egípcio, de seu nome verdadeiro Atom Yeghoyan, nasceu a 19 de julho de 1960 no Cairo. Filho de pais arménios pintores, cresceu no Canadá e queria ser dramaturgo quando era novo. Formou-se em 1982 em Relações Internacionais pela Universidade de Toronto, lugar onde descobriu a sua paixão pelo cinema e onde começou a fazer curtas-metragens. São desse tempo os seus primeiros quatro trabalhos: Howard in Particular (1979), After Grad with Dad (1980), Peep Show (1981) e Open House (1982).
Seguiram-se Next of Kin (1984), a sua primeira longa-metragem, e Men: A Passion Playground (1985), uma curta-metragem.
Em 1985, fez uma incursão pela televisão ao realizar o telefilme In this Corner e, no mesmo ano, realizou o episódio The Wall para a série de sucesso The Twilight Zone. Em 1987, realizou Family Viewing, um retrato sobre uma família disfuncional, pelo qual ganhou o prémio de Melhor Filme do Festival de Cinema de Berlim e de Toronto e, em 1989, fez Speaking Parts.
Voltou a ganhar o prémio de Melhor Filme do Festival de Cinema de Toronto e o prémio especial do Júri do Festival de Cinema de Moscovo pelo seu filme The Adjuster (1991), um drama voyeurista protagonizado por Elias Koteas. Em 1993, filmou na terra natal dos seus pais, voltando às suas origens na Arménia, a comédia dramática Calendar, sobre um fotógrafo (o próprio Egoyan) e a sua mulher que viajam para a Arménia para tirar fotos de igrejas para um calendário. No ano seguinte, realizou o seu primeiro sucesso comercial, Exotica (Exótica), onde trabalhou novamente com Elias Koteas, filme que foi nomeado para a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Mas foi em 1997, com The Sweet Hereafter (O Futuro Radioso), protagonizado por Ian Holm, que conseguiu o sucesso comercial que almejava e pelo qual foi aclamado pela crítica internacional. Trata-se da adaptação do romance de Russell Banks sobre a história de um terrível acidente com um autocarro escolar e do seu efeito devastador na pequena cidade. Egoyan foi nomeado para o Óscar de Melhor Realizador e para o Melhor Argumento Adaptado, recebendo ainda o grande prémio do Júri do Festival de Cannes e o prémio Independent Spirit para o Melhor Filme Estrangeiro.
Em 1999, realizou Felicia's Journey (A Viagem de Felícia), um thriller intrigante com um fabuloso Bob Hoskins e, em 2000, voltou à televisão com Krapp's Last Tape, uma adaptação da peça de Samuel Beckett, com John Hurt no papel de Krapp.
Em 2002, realizou Ararat, um filme pessoal com Charles Aznavour no papel de um cineasta a rodar um filme na Arménia. Um filme sobre um filme que conta a história de um jovem que relata como a sua vida mudou, depois de ter sido contratado como motorista da produção cinematográfica sobre o genocídio na Arménia de 1915 a 1918.
Como referenciar: Atom Egoyan in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 01:42:01]. Disponível na Internet: