Artigos de apoio

August Sander
Fotógrafo alemão, August Sander nasceu em Herdorf, na Alemanha, em 1876. Com 13 anos começa a trabalhar com aprendiz de mineiro. Três anos mais tarde recebe uma câmara fotográfica, com a qual começa a fotografar nos seus tempos livres, revelando os negativos num laboratório construído por si mesmo.
Depois de concluir o serviço militar, começa a trabalhar profissionalmente na fotografia, especializando-se em fotografia de arquitetura e industrial. Em 1901 parte para a Áustria, onde adquire, juntamente com um sócio, um estúdio fotográfico. Alguns anos mais tarde compra a outra parte da sociedade e muda o nome do estúdio para August Sander Studio for Pictorial Arts of Photography and Painting. Dois anos mais tarde, é distinguido na Exposição de Paris com o primeiro dos muitos prémios que viria a receber ao longo da sua carreira. É também por esta altura que começa a experimentar a fotografia a cor.
Em 1906 realiza em Linz, onde possui um estúdio, a sua primeira exposição individual, com cerca de cem fotografias. Depois de vender este estúdio, muda-se para Lindenthall, perto de Colónia, e começa a trabalhar naquele que se tornaria o projeto da sua vida, "Man in the Twentieth Century", um trabalho contínuo que visava documentar o povo alemão.
August Sander combateu pelo exército alemão durante a Primeira Grande Guerra Mundial e, depois de terminado o conflito, dedicou-se ao ensino da fotografia.
Em 1927 viaja para a Sardenha, com o intuito de fotografar as paisagens e os habitantes da ilha. No final desse ano, expõe em Colónia 60 imagens do seu projeto "Man in the Twentieth Century" e consegue um acordo para a publicação deste trabalho em livro. O primeiro volume, Face of Our Time, foi editado em 1929.
No início dos anos 30, a ascensão de Hitler ao poder começa a afetar negativamente o seu trabalho. Com a prisão do seu filho por pertencer a um movimento antinazi, as autoridades suspendem a publicação dos livros de Sander e confiscam os negativos do projeto "Man in the Twentieth Century".
Já durante a Segunda Guerra Mundial retoma o projeto, "Man in the Twentieth Century". Sobrevive à destruição do seu estúdio e consegue salvar muitos dos seus negativos. Ainda assim, em 1946, estes negativos seriam destruídos por assaltantes. Apesar de todos estes contratempos, Sander continuou a trabalhar nos seus diversos projetos. Em 1951, exibe o seu trabalho na primeira edição da exposição Photokina. Algumas destas imagens são selecionadas por Edward Steichen para integrarem a exposição Family of Man (1955).
August Sander foi nomeado membro honorário pela Sociedade de Fotografia Alemã em 1958 e em 1960 recebeu a Ordem de Mérito da República Federal Alemã.
Em 1963 sofre um ataque cardíaco, acabando por morrer em Colónia no ano seguinte.

Como referenciar: August Sander in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-08-16 16:27:57]. Disponível na Internet: