Aurélio Buarque de Holanda Ferreira

Filólogo, contista e ensaísta brasileiro, Aurélio Buarque de Holanda Ferreira nasceu em 1910, em Camaragibe, Alagoas. Fez os estudos secundários nesse mesmo estado e licenciou-se em Direito no Rio de Janeiro em 1936. No entanto, nunca exerceu a profissão de jurista. Destacou-se antes na área das Letras, como professor, lexicógrafo, crítico e editor.
Em 1937 tornou-se diretor da Biblioteca Municipal de Maceió. Em 1938 fixou-se no Rio de Janeiro, onde começou a trabalhar com Paulo Rónai. Juntamente com este, publicou uma antologia do conto universal, sob o título Mar de Histórias, em dois volumes (1945 e 1950). Nesta mesma época, começou a trabalhar com Álvaro Lins, com quem publicou em 1956 o Roteiro Literário do Brasil e de Portugal.
Em 1940 passou a exercer funções de professor de Português no Colégio Pedro II. No ano seguinte iniciou a sua colaboração no Pequeno Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. Com esta colaboração destacou-se definitivamente como lexicógrafo, função em que, ao longo dos anos, se consagraria como figura de primeiro plano no Brasil. Em 1954 partiu para o México para presidir aos Cursos de Estudos Brasileiros ministrados na universidade da capital. Evidenciou-se ainda como conferencista. Nesta qualidade, deslocou-se a países como a Venezuela, Cuba e Guatemala.
Em 1961 foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Faleceu em 1989.
Além das obras já mencionadas, devem ser referidas as seguintes: Linguagem e Estilo de Eça de Queirós (ensaio, 1945); O Romance Brasileiro (ensaio, 1952); Território Lírico (teatro, 1958). Aurélio Buarque de Holanda traduziu ainda os Pequenos Poemas em Prosa de Charles Baudelaire e os Poemas em Prosa de Oscar Wilde.
Como referenciar: Aurélio Buarque de Holanda Ferreira in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-14 15:50:40]. Disponível na Internet: